A Evolução dos Computadores – Do início até os dias atuais

O computador, uma invenção tão fantástica quanto comum nos dias atuais, teve uma evolução considerável nas últimas décadas.

Nasceu devido a necessidade cada vez maior de armazenar e processar a informação, seja de forma científica, comercial e industrial.

Atualmente existem computadores de diversos formatos: de mesa, portátil, tablets, e os nossos telefones, chamados smartphones, não são nada mais do que computadores que cabem no bolso, de fazer inveja aos computadores enormes e antigos.

Neste artigo propomos uma organização de Gerações de Computadores. Pesquisando na Internet, poderá verificar que existe uma imensa variação neste entendimento, especialmente onde começa e termina a 3ª e 4ª Gerações. Alguns acreditam que estejamos ainda na 4ª Geração, enquanto outros citam que já iniciamos a 5ª Geração (Inteligência Artificial).

O Ábaco

Pode ser considerado o antecessor das calculadores e computadores.

Foi inventado há cerca de 5.000 anos atrás, não sabendo-se ao certo sua origem, que pode ser Egito, China ou Índia.

Simples no formato de operar, permitia diversas operações aritméticas, como por exemplo, a soma, a subtração, a multiplicação e a divisão, e ainda na resolução de diversos problemas com fracções e raízes quadradas.

Ábaco
Ábaco – Fonte: Pixabay (Hans)

A Calculadora

A calculadora é um dispositivo eletrônico que foi criado para auxiliar os cálculos numéricos. Com o passar do tempo e de sua evolução, também começou a efetuar cálculos científicos, e até algumas inclusive são programáveis (HP).

As mais conhecidas são as das marcas Sharp, Cássio, HP, Texas.

os computadores desde quando implementaram a interface gráfica, passaram a ter embutido no sistema operacional um programa que emulava uma calculadora (Windows).

Calculadora
Calculadora – Fonte: Pixabay (AlexanderStein)

Z1 – O Primeiro Computador Programável

O primeiro computador programável, o Z1 , foi criado por Konrad Zuse, em 1936, na sala da casa de seus pais, em Berlim, Alemanha. Foi montado a partir de placas de metal, pinos e filmes antigos, acabando por criar uma máquina que poderia facilmente adicionar e subtrair.

Computador Z1
Computador Z1 – Fonte: Wikipédia

Primeira Geração de Computadores – de 1946 a 1954

ENIAC

Esta geração de computadores foi marcada por computadores que utilizavam válvulas, sendo seu expoente o Eniac (Electronic Numerical Integrator and Computer), criado pelos Estados Unidos em 1946, durante a Segunda Guerra Mundial, com a finalidade de efetuar cálculos balísticos.

O Eniac era programado através de milhares de interruptores, podendo cada um deles assumir o valor 1 ou 0 (ligado ou desligado).

Para conseguir programá-lo, era necessário um batalhão de 80 pessoas (mulheres, funcionárias do exército), que percorriam as longas filas de interruptores dando ao Eniac as instruções necessárias para efetuar os cálculos.

Sua Capacidade de processamento era de 5.000 operações por segundo. Possuía 17.468 válvulas termiônicas, de 160 kW de potência.

Este equipamento pesava cerca de 30 toneladas e ocupava uma área de 180 m2.

Computador Eniac
Computador Eniac – Fonte: United States Army – Wikipédia

Segunda Geração de Computadores – de 1954 a 1964

Esta geração de computadores foi marcada pela utilização dos transistores em substituição às válvulas (que tinham curta vida útil) da geração anterior.

Os transistores eram mais eficientes, mais baratos, geravam menos calor e consumiam menos energia

Houve significativa diminuição no peso e no tamanho dos equipamentos (média de peso total cerca de 1 tonelada).

Começa a utilização de uma linguagem para auxilar no processamento, chamada Assembly, com a perfuração de cartões e armazenamento e recuperação de dados em fita magnética.

TRADIC

O primeiro modelo de computador desta geração foi o Tradic (TRAnsistor DIgital Computer ou TRansistorized Airborne DIgital Computer), desenvolvido pela Bell Laboratories (USA), em 1954.

Computador Tradic
Computador Tradic – Fonte: Wikipédia

IBM 7094

O modelo de maior sucesso desta época foi o IBM 7094, produzido pela IBM (USA), utilizado inclusive pela NASA na época, para controlar seus programas espaciais. Lançado em 1962, pesava 890 Kg. A IBM vendeu 10.000 unidades destas máquinas, e cada uma custava US $ 2,9 milhões na época (equivalente a US $ 19 milhões em 2018).

Sua quantidade de memória central hoje seria considerada ridiculamente pequena: 150 Kb (kilobytes).

Computador IBM 7094 – Fonte: IBM

Na parte final desta geração, surgem também as primeiras “linguagens de alto nível” (Cobol e Fortran) e o armazenamento e recuperação de dados em disco magnético.

Terceira Geração de Computadores – 1964 a 1980

A terceira geração de computadores foi marcada pelo uso de circuitos integrados (microchips), construídos a partir do silício.

Utilizando um grande número de transistores, possibilitaram a criação de equipamentos menores e mais baratos.

IBM 360

O equipamento mais utilizado na época foi o IBM 360, mainframe (computador de grande porte), criado pela IBM (USA) em 1964.

A estas máquinas poderiam ser acoplados leitores e perfuradores de cartões, unidades de fitas magnéticas, impressoras de caracteres. Funcionavam online, utilizando linhas telefônicas para comunicação com os terminais.

Foi o primeiro equipamento em que poderiam ser inseridos (digitados) dados no sistema, através de uma interface de máquina de escrever.

Pioneiro também na utilização de discos magnéticos, com capacidade de armazenamento de 7,5 mb (megabytes).

Computador System/IBM 360
Computador System/IBM 360 – fonte: Wikipédia

DEC PDP-8

Mas só a partir de 1965, com o lançamento do computador DEC PDP-8, houve uma grande redução do tamanho destes equipamentos (do tamanho de uma sala passaram a ter o tamanho de um frigobar). Foi um computador de 12 bits, lançado pela Digital Equipment Corporation (USA), com produção de mais de 300 mil unidades, com grande utilização na área comercial.

Computador DEC PDP8 – Fonte: Wikipédia

Altair 8800

O Altair 8800 é um computador pessoal projetado em 1975, baseado na CPU Intel 8080. Foi considerado o primeiro computador pessoal acessível. Era vendido pela revista Popular Electronics, em forma de kit. Surprendeu seus projetistas, que não imaginavam ter o sucesso de vendas alcançado. A linguagem utilizada neste equipamento era o Altair Basic, projetada por Bill Gates, que mais tarde fundaria a Microsoft.

microcomputador Altair 8800
Microcomputador Altair 8800 – Fonte: Wikipédia

Apple I

Em 1976, Steve Wosniak e Steve Jobs se unem e lançam aquele que seria o primeiro computador pessoal de sucesso, o Apple I.

computador Apple 1
Microcomputador Apple I – Fonte: Wikipédia

Apple II

Na verdade O Apple I foi um protótipo, que devido ao sucesso (200 unidades vendidas) logo deu lugar a uma versão melhorada, o Apple II, lançado em 1977.

O Apple II possuia processador 6502 com um clock de 1 MHz, 4 kB de memória RAM, interpretador de Linguagem Basic residente, interface com vídeo, acionadores de disquetes, teclado padrão máquina de escrever. Possuia uma separação entre modo texto e modo gráfico (chaveamento).

Microcomputador Apple 2
Microcomputador Apple II – Fonte: Wikipédia

Mediante uma placa de expansão, poderia executar o poderoso sistema operacional CP/M, que disponibilizava, além de diversos aplicativos, compiladores de linguagens de auto nível como, COBOL, PASCAL, FORTRAN, entre outros.

Com a popularidade deste equipamento e a presença cada vez maior em escritórios, a área de software para computadores pessoais começa a se desenvolver.

Começam a surgir empresas desenvolvedoras de software, em diversas áreas: processadores de texto (Wordstar), planilhas eletrônicas (Visicalc), gerenciadores de banco de dados (Dbase-II), programas gráficos, jogos, entre outros.

Quarta Geração de Computadores – 1980 a 1991

A partir desta geração de computadores, começam a ser produzidos computadores menores, os chamados “computadores pessoais” (microcomputadores), que cabiam numa mesa de escritório. Estes equipamentos cujo núcleo central é a unidade de processamento (microprocessador). Popularizam-se os discos rígidos, memórias, teclados, impressoras.

Numa tentativa de competir com a Apple, que dominava a área de computadores pessoais nesta época, a IBM lançou a sua versão de microcomputador, chamado IBM-PC (Personal Computer).

IBM-PC

Lançado pela IBM em 1981, com um preço-base de US$ 1.565, foi um equipamento de grande sucesso na área comercial.
A configuração-base constava de 256 Kb (quilobytes) de memória, processador rodando a um clock de 4,77 MHz, placa de vídeo CGA (podendo ser acoplado a TV ou monitor) e HD (hard disk) de 10 Mb (megabytes), acionadores de disquetes de 5/14″ (polegada).

Microcomputador IBM-PC
Microcomputador IBM-PC – Fonte: Wikipédia

Macintosh

A própria empresa Apple (que levava o nome do computador pessoal), deu outro salto, ao lançar em 1984, seu revolucionário microcomputador chamado Macintosh ou simplesmente Mac.

Equipado com o sistema operacional MacOS, seu grande diferencial é que tanto o SO quando os aplicativos funcionavam em modo gráfico, uma revolução para época (dizem que inspirou o famoso Sistema Operacional Windows da Microsoft, lançado anos mais tarde).

Foi este microcomputador que introduziu e popularizou o mouse como dispositivo de interação entre o usuário e a máquina. Utilizava processador Motorola 68000 e vinha com 128 Kb de memória.

O preço proibitivo (US $ 2.495), o processador lento, e a falta de programas para sua avançada interface (já que na época a maioria funcionava em modo texto), fez com que, mesmo sendo arrojado para a época, não vendesse muitos exemplares.

Microcomputador Macintosh – Fonte: www.interface-experience.org

A Apple tentou remediar isso, lançando um novo Macintosh em 1985, com 4x mais memória disponível que o original, em 1986, lançou o Macintosh Plus, que podia carregar vários programas simultaneamente em 1 Mb (megabyte) de memória, apresentava um teclado estendido, novas portas que permitiam conectar vários periféricos, sendo que este modelo teve mais aceitação no mercado.

Com o passar do tempo, o PC foi evoluindo, e foram lançados novos modelos (atualizações), que diferiam entre sí na capacidade de memória, velocidade do processador e capacidade de executar multitarefas:

IBM PC-XT – 1981
IBM PC/AT (286) – 1982
IBM PC/AT (386) – 1985
IBM PC/AT (486) – 1989

Interior Gabinete Microcomputador IBM-PC 486
Interior Microcomputador IBM-PC 486 – Fonte: Wikimédia Commons

A IBM acabou não tendo interesse em registrar a patente do seu produto, logo foram lançados “N” clones de seus equipamentos, o que acabou por popularizar o padrão PC por muitas décadas.

A maioria dos equipamentos desta época utilizava o sistema operacional MS/DOS da Microsoft.

Logo MS Dos
Fonte: https://worldvectorlogo.com

A partir de 1990, os equipamentos começaram a fazer uso do mouse como dispositivo de interação e a adotar um ambiente gráfico de sistema operacional, lançado pela Microsoft, o Windows 3 (a MS havia lançado anteriormente, as versões 1x e 2x, que não tiveram sucesso comercial).

Logo Windows 3
Logo Windows 3 – Fonte: Wikipédia

Já nesta época surge uma disputa comercial e tecnológica (e dura até os dias atuais) entre 2 empresas, que praticamente monopolizam a fabricação de processadores para microcomputadores: A INTEL (Intel Corporation) e a AMD (Advanced Micro Devices), ambas empresas dos Estados Unidos da América.

Quinta Geração de Computadores – 1991 até dias atuais

Com a evolução dos circuitos integrados (chips), a velocidade dos equipamentos e a capacidade de processamento aumenta em progressão. Esta velocidade propicia o surgimento de novas áreas na tecnologia: Desenho Assistido por Computador (CAD), Robótica, Multimídia (vídeos e animações), estações de trabalho, IA (Inteligência Artificial), compartilhamento de recursos (rede) e, talvez a mais comum hoje em dia, a Internet.

Intel x AMD

A Intel lançou diversos processadores que fizeram sucesso nesta geração (Pentium I, Pentium II, Pentium III, Pentium 4, Celeron). Em contrapartida, a AMD também lançou diversos processadores que conseguiam competir, se não no mesmo patamar da Intel, em contrapartida, tinham um custo menor (K6, Duron, Athlon).

Microcomputador IBM Aptiva
Microcomputador IBM Aptiva – Fonte: Wikimédia Commons
Motherboard IBM PC AT
Motherboard IBM PC AT – Fonte: Commons Wikimedia

Alguns quesitos que evoluíram muito nos computadores de última geração (a partir dos anos 2000):

  • Processadores com vários núcleos – Intel (Core Duo, Core 2 Duo, Core 2 Quad, Core I3, Core I5, Core I7, Core i) e AMD (Athlon, Phenom, Sempron, Ryzen, Epyc)
  • Aumento exponencial da capacidade dos hd’s (hard disk) e memória RAM (read access memory)
  • Lançamento dos leitores de gravadores de dvd’s e blueray (digital video disk), substituindo os leitores e gravadores de cd’s (compact digital)
  • Interface de vídeo, DVI (digital visual interface) e HDMI (Higth Definition Multimédia Interface), substituindo o display de vídeo VGA (Vídeo Graphic Array) e Super-VGA
  • Criação do dispositivo USB (Universal Serial Bus), capaz de ligar com eficiência e rapidez diversos tipos de aparelhos aos computadores (pen-drive, teclados, mouses, câmeras digitais)
  • Diminuição no tamanho e peso dos equipamentos, display de imagem com alta qualidade
  • Avanço da tecnologia e queda no preço propiciam a popularização dos computadores portáteis (notebook, laptop, tablets)
Processadores – Fonte: www.pcworld.com
Computador Desktop PC
Computador Desktop PC – Fonte: Wikimedia Commons

IBM – A volta do Mainframe ?

Na verdade, desde quando surgiu há cerca de mais de 60 anos, até o presente momento, o mainframe esteve sempre presente nas empresas.

A IBM soube se reinventar, lançando atualmente equipamentos que possuem um fantástico desempenho e um layout incrívelmente moderno.

Um exemplo é a família de mainframes Z-800 Série. Só para ter uma idéia, alguns destes mainframes suportam até 100 processadores centrais, com chips de 5 Ghz (gigahertz), rodando sistema operacional Z/OS ou Linux.

Este equipamento é um servidor para empresas, capaz de substituir diversas máquinas, como servidor de arquivos, internet, emails.

Mainframe IBM Z-800 Série – Fonte: Wikipédia

A tecnologia do futuro

A velocidade da evolução tecnológica, propicia o aparecimento de outros tipos de dispositivos computacionais: notebooks, tablets, smartphones.

Notebook Escritório
Notebook Escritório – Fonte: Pixabay (Free-Photos)
Tablet Android – Fonte: Pixabay (ADMC)
Smartphone IPhone
Smartphone IPhone – Fonte: Pixabay (JESHOOTS)

Procuramos com este artigo, explanar sobre os equipamentos (hardware) ao longo do tempo, sem esgotar este assunto tão interessante. Em breve publicaremos um artigo tratando somente de sistemas operacionais e softwares. Aguardem !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *