Apps

Dia dos Namorados veja golpes comuns em apps e como evita-los

Dia dos Namorados: veja golpes comuns em apps e como evitá-los

Especialista alerta para possíveis tentativas de catfishing, extorsão e comprometimento de dados em aplicativos de relacionamento

O número de solteiros já ultrapassa o de casados no Brasil. Segundo estimativa do último IBGE, há 81 milhões de brasileiros solteiros contra 63 milhões de comprometidos. Outro dado aponta que o país é o terceiro maior mercado do Tinder, com mais de 10 milhões de usuários. Às vésperas do Dia dos Namorados, em 12 de junho, um tema ligado a relacionamentos amorosos chama a atenção: os golpes que acontecem em aplicativos de namoro.

A popularidade dos aplicativos de relacionamento tem sido terreno fértil para cibercrimes. De acordo com dados da Divisão Antissequestro de São Paulo, 49 dos 51 casos de sequestro, em 2023, tiveram os primeiros movimentos por meio de aplicativos de namoro – correspondendo a 96% das ocorrências. Todas as vítimas eram homens.

Os golpes envolvem geralmente a criação de perfis falsos para atrair vítimas, seja para obter informações pessoais ou financeiras, conforme explica o consultor de cibersegurança da keeggo, Jonathan Arend: “Os criminosos usam engenharia social para ganhar a confiança da vítima, criar situações de emergência para solicitar dinheiro ou mesmo marcar encontros para extorqui-la. É crucial verificar a autenticidade dos perfis e nunca compartilhar informações sensíveis com desconhecidos online” .

O especialista destaca que a verificação de perfil já é adicionada em aplicativos de relacionamento, por meio de um selo de autenticação que comprova a legitimidade dos dados e imagens inseridas na plataforma: “O processo ajuda a garantir que o usuário está interagindo com pessoas reais e confiáveis. A partir da verificação das informações, é possível identificar sinais de alerta” .

Veja as três “ciladas” mais comuns em aplicativo de relacionamento e dicas para evitá-las:

Catfishing: o termo se refere a um tipo de atividade enganosa em que pessoas mal-intencionadas criam perfis falsos em redes sociais. Para evitá-la, verifique sempre a autenticidade do perfil antes de se envolver emocionalmente. Isso pode incluir pesquisá-lo em outras redes sociais, pedir fotos adicionais ou até mesmo fazer uma videochamada.

Golpes financeiros: em alguns casos, perfis legítimos são usados como iscas para enganar usuários em esquemas financeiros. Portanto, nunca compartilhe dados bancários e evite enviar dinheiro para pessoas que conheceu online, especialmente se pedirem de forma rápida e insistente.

Comprometimento da segurança pessoal: compartilhar informações pessoais também pode expô-lo a riscos de segurança. Evite fornecer informações sensíveis, como o endereço residencial, por exemplo.