Notícias

Osesp toca Strauss e Brahms e musicos fazem concerto de camara nesta semana – 13 a 16jun


13 a 16/jun






OSESP CONVIDA REGENTE XIAN ZHANG E PIANISTA SERGEI BABAYAN NOS CONCERTOS DA SEMANA, COM OBRAS DE STRAUSS E BRAHMS


De quinta (13/jun) a sábado (15/jun), Orquestra performa repertório com a célebre ‘Assim falou Zaratustra’, de Strauss; no domingo (16/jun), músicos da Osesp e Coro fazem apresentação de câmara.


O ano de 2024 marca as celebrações dos

70 anos

da

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp

, além dos

30 anos

de atividades do

Coro da Osesp

e dos

25 anos

da

Sala São Paulo

– a casa da Osesp, dos Coros e de seus Programas Educacionais, inaugurada em 1999 no edifício onde antes funcionava a Estrada de Ferro Sorocabana.

Entre quinta-feira (13/jun) e sábado (15/jun), a Osesp recebe a regente sino-americana

Xian Zhang

para conduzir um programa dedicado às Escolas de Viena, um dos eixos temáticos da Temporada 2024. Serão apresentadas as obras

Im Sommerwind,

de Anton Webern, e o segundo

Concerto para piano

de Johannes Brahms, que terá o solista armênio-americano

Sergei Babayan

como convidado. O público ouvirá, ainda,

Assim falou Zaratustra

, de Richard Strauss, famosa na cultura pop por sua utilização na abertura do filme

2001: Uma odisseia no espaço

(1968), de Stanley Kubrick. A performance de sexta-feira (14/jun) integra a nova série de concertos vespertinos

Osesp Duas e Trinta

.

E no domingo (16/jun), às 18h, o segundo

concerto de câmara

da Temporada destacará a música brasileira dos séculos XXI e XX, apresentada por músicos da Orquestra e do Coro. A primeira parte do programa trará obras para piano e pequenos conjuntos vocais, dos compositores Osvaldo Lacerda, Luciano Gallet e Edmundo Villani-Côrtes. Na segunda parte, a música instrumental para piano e cordas será a protagonista, com composições de João Guilherme Ripper e Amaral Vieira.


Sobre o programa


Escrita por Anton Webern (1883-1945),

Im Sommerwind

é sua primeira obra para grande conjunto sinfônico. Foi inspirada em um poema do romancista e filósofo alemão Bruno Wille (1860-1928), presente no romance

As Revelações do Junípero

, de 1901. O texto acompanha os ventos de verão percorrendo uma floresta de pinheiros e samambaias, em meio ao perfume resinoso do zimbro e da amora, iluminados pela luz intermitente do Senhor Sol por entre as nuvens.

Depois de maturar sua

Primeira Sinfonia

por décadas e escrever a

Segunda

logo na sequência, Johannes Brahms (1833-1897) se voltou a outros projetos orquestrais, entre eles, o

Concerto para piano nº 2

. Mais de 20 anos depois do primeiro, o compositor retornava ao gênero criando esta obra de grandes proporções, alta dificuldade técnica e densidade emocional.

Um dos mais célebres poemas sinfônicos de Richard Strauss (1864-1949),

Assim falou Zaratustra

é inspirado no tratado filosófico de Friedrich Nietzsche. Sua introdução foi utilizada na abertura do filme

2001: Uma odisseia no espaço

, de Stanley Kubrick (1928-1999), tornando-o célebre na cultura pop.


Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp


A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp é um dos grupos sinfônicos mais expressivos da América Latina. Com 13 turnês internacionais e quatro turnês nacionais realizadas, mais de uma centena de álbuns gravados e uma média de 120 apresentações por temporada, a Osesp vem alterando a paisagem musical do país e pavimentando uma sólida trajetória dentro e fora do Brasil, obtendo o reconhecimento de revistas especializadas como Gramophone e Diapason, e relevantes prêmios, como o Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Clássica de 2007. A Orquestra se destacou ao participar de três dos mais importantes festivais de verão europeus, em 2016, ao se tornar a primeira orquestra profissional latino-americana a se apresentar em turnê pela China, em 2019, e ao estrear em 2022, no Carnegie Hall, em Nova York, apresentando um concerto na série oficial de assinatura da casa e o elogiado espetáculo

Floresta Villa-Lobos

. Desde 2020, Thierry Fischer ocupa os cargos de Diretor Musical e Regente Titular, antes ocupados por Marin Alsop (2012-19), Yan Pascal Tortelier (2010-11), John Neschling (1997-2009), Eleazar de Carvalho (1973-96), Bruno Roccella (1963-67) e Souza Lima (1953). Mais que uma orquestra, a Osesp é também uma iniciativa cultural original e tentacular que abrange diversos corpos artísticos e projetos sociais e de formação, como os Coros Sinfônico, Juvenil e Infantil, a Academia de Música, o Selo Digital, a Editora da Osesp e o

Descubra a Orquestra

. Fundada oficialmente em 1954, a Orquestra passou por radical reestruturação entre 1997 e 1999 e, desde 2005, é gerida pela Fundação Osesp.


Xian Zhang


Diretora musical da Sinfônica de Nova Jersey, principal regente convidada da Sinfônica de Melbourne e regente emérita da Sinfônica de Milão, a maestra chinesa tem acumulado distinções, como o primeiro lugar na Competição de Regentes Maazel-Vilar [2002].

Letters for The Future

[2022], sua gravação junto à Orquestra da Filadélfia e ao Time for Three, pela Deutsche Grammophon, ganhou vários Grammy nas categorias de Melhor Composição Clássica Contemporânea e de Melhor Performance Instrumental Solo. Seus compromissos para a temporada incluem retornos às Sinfônicas de Boston, Seattle, Houston, Londres, além da Filarmônica de Los Angeles, da Orquestra Nacional do Capitólio de Toulouse, da Orquestra Nacional Belga e da Ópera Norueguesa. Na Temporada 2023-2024, rege

Madame Butterfly

, de Puccini, na Metropolitan Opera em Nova York. Zhang foi principal regente convidada da Orquestra e do Coro Nacionais da BBC do País de Gales, sendo a primeira mulher a ocupar um cargo titular em uma orquestra da BBC. Foi regente assistente da Filarmônica de Nova York em 2002, tornando-se posteriormente sua regente associada e a primeira titular da Cadeira Arturo Toscanini.


Sergei Babayan


Nascido na Armênia em uma família de músicos, Babayan iniciou seus estudos com Georgy Saradjev e continuou no Conservatório de Moscou com Mikhail Pletnev, Vera Gornostayeva e Lev Naumov. Após sua primeira viagem fora da antiga União Soviética, em 1989, venceu os primeiros lugares em várias competições internacionais, como as de Cleveland e Hamamatsu. Já se apresentou junto a importantes orquestras como as Sinfônicas de Londres, Detroit, Baltimore e Vancouver, as Filarmônicas Real de Liverpool, de Varsóvia e a da Rádio França, a Orquestra Nacional de Lille, a Orquestra do Gewandhaus de Leipzig e a Mahler Chamber Orchestra. Além disso, tem se apresentado nas mais prestigiadas salas de concerto pelo mundo, como a Amsterdam Concertgebouw, o Carnegie Hall, o Wigmore Hall, a Vienna Konzerthaus, o Teatro Colón, a Maison de la Radio em Paris e a Zurich Tonhalle. Foi curador do Konzerthaus Dortmund. É artista exclusivo da Deutsche Grammophon –

Rachmaninoff

[2020] recebeu inúmeros prêmios, incluindo os de gravação do Mês da BBC e da CHOC Classica. Cidadão americano, Babayan vive em Nova York.



PROGRAMAS



SERGEI BABAYAN DESVENDA AS RIQUEZAS DE BRAHMS


ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO – OSESP

XIAN ZHANG

regente


SERGEI BABAYAN

piano





Anton WEBERN |

Im Sommerwind [No vento de verão]


Johannes BRAHMS |

Concerto para piano nº 2 em Si bemol maior, Op. 83


Richard STRAUSS |

Assim falou Zaratustra, Op. 30




TEMPORADA OSESP: CÂMARA



VALQUÍRIA GOMES

soprano


ANNA CAROLINA MOURA

soprano


MARIANA VALENÇA

mezzo soprano


LUIZ GUIMARÃES

tenor


ISRAEL MASCARENHAS

baixo


RICARDO BALLESTERO

piano



Osvaldo LACERDA


Fuga saudosa

[Texto de Bastos Tigre]


O estrangeiro

[Texto de Guilherme de Almeida]


Pensamentos

[Textos de diversos autores]


Ponto de Mãe Sereia

[Texto popular de umbanda]

Luciano GALLET


Taieiras

O luar do Sertão

[Letra de Catulo da Paixão Cearense]

Edmundo VILLANI-CÔRTES


Choro

A sessão da câmara


CAMILA YASUDA

violino


ANDRÉ FERREIRA RODRIGUES

viola


HELOÍSA MEIRELES

violoncelo


ANA VALÉRIA POLES

contrabaixo


HORÁCIO GOUVEIA

piano



João Guilherme RIPPER |

From my window nº 3 [Da minha janela]


Amaral VIEIRA |

Quinteto para piano, Op. 297 – Fronteiras


SERVIÇO

13 de junho, quinta-feira, às 20h30

14 de junho, sexta-feira, às 14h30 [

Osesp Duas e Trinta

]

15 de junho, sábado, às 16h30

16 de junho, domingo, às 18h00 [Câmara]





Endereço: Sala São Paulo | Praça Júlio Prestes, 16

Taxa de ocupação limite: 1.484 lugares

Recomendação etária: 07 anos

Ingressos: Entre R$ 39,60 e R$ 271,00 [Osesp], e entre R$ 39,60 e R$ 132,00 [Câmara] (valores inteiros*)

Bilheteria (INTI):

neste link


(11) 3777-9721, de segunda a sexta, das 12h às 18h.

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.

Estacionamento: R$ 28,00 (noturno e sábado à tarde) e R$ 16,00 (sábado e domingo de manhã) | 600 vagas; 20 para pessoas com deficiência; 33 para idosos.



*Estudantes, pessoas acima dos 60 anos, jovens pertencentes a famílias de baixa renda com idade de 15 a 29 anos, pessoas com deficiências e um acompanhante e servidores da educação (servidores do quadro de apoio – funcionários da secretaria e operacionais – e especialistas da Educação – coordenadores pedagógicos, diretores e supervisores – da rede pública, estadual e municipal) têm desconto de 50% nos ingressos para os concertos da Temporada Osesp na Sala São Paulo, mediante comprovação.



A Osesp e a Sala São Paulo são equipamentos do Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, gerenciadas pela Fundação Osesp, Organização Social da Cultura.