Robô Spot da Boston Dynamics testado em treino de combate com o exército francês

Boston Dynamics robotic Dog Spot foi um dos vários robôs testados pelo exército francês durante sessões de treino numa escola militar no noroeste de França, The Verge e France Ouest relataram. Foi utilizado durante uma sessão de treino de dois dias com o objectivo de “medir o valor acrescentado dos robots em acção de combate”, disse o comandante da escola Jean-Baptiste Cavalier.

Os exercícios visavam fazer com que os alunos pensassem sobre como os robôs poderiam ser utilizados em futuras situações de combate. Os alunos conceberam três missões ofensivas e defensivas, sendo o Spot utilizado principalmente para o reconhecimento. Os cenários foram realizados pelos estudantes primeiro sem e depois com a ajuda dos robôs. Outros robôs destacados foram um veículo do tipo tanque controlado à distância chamado OPTIO-X20 armado com um canhão e Barakuda, um drone de rodas blindado concebido para fornecer cobertura aos soldados em avanço.

Os robôs alegadamente abrandaram a operação mas mantiveram as tropas mais seguras, com um soldado a dizer que morreu no primeiro exercício sem Spot, mas que sobreviveu na segunda vez graças ao reconhecimento do robô. A duração da bateria foi supostamente um problema, pois a Spot ficou sem suco no meio de um exercício.

Os robôs foram emprestados ao exército pelo distribuidor europeu Shark Robotics and Nexter Group, segundo um tweet da escola militar Saint-Cyr Coëtquidan. Contudo, o fabricante Spot Boston Robotics não tinha conhecimento do destacamento, disse um porta-voz ao The Verge.

Alguns dos primeiros robôs da Boston Dynamics, incluindo o Atlas, foram financiados pelo braço DARPA do exército dos EUA, mas a empresa afastou-se lentamente dos seus laços militares. Os termos e condições actuais da empresa impedem a sua utilização para “prejudicar ou intimidar qualquer pessoa ou animal, como uma arma, ou para permitir qualquer arma”.

Ainda assim, a Boston Robotics não é necessariamente contra o uso de robôs para tirar soldados do caminho do perigo, disse a empresa, e ainda está a avaliar essa ideia de usar robôs para reconhecimento e outros deveres mais passivos. Os robôs tipo Spot da empresa, rivais da Ghost Robotics, já foram destacados pelo exército americano para patrulhar as instalações da Força Aérea.

Via: Engadget