Carteiro Amigo Express inova na logística ao investir R$ 400 mil em tecnologia

Carteiro Amigo Express inova na logística ao investir R$ 400 mil em tecnologia

Logtech carioca investe em torre de controle própria, desenvolvimento de app, que será lançado em 2024, e outras tecnologias para otimizar ainda mais sua operação de last Mile

Thiago Monsores, CPO do CAE, e Pedrinho Jr., CEO do CAE (Crédito da foto: Ramadã/CAE)
 

Rio de Janeiro, janeiro de 2024 – O Carteiro Amigo Expresslogtech pioneira em entregas nas favelas do Rio de Janeiro há mais de 20 anos no mercado, aposta em tecnologia e inovação ao direcionar R$ 400 mil em recursos para implementar uma torre de controle própria, além de desenvolver um app com diversas funcionalidades para atender as dores dos moradores de favelas.

Os investimentos visam aprimorar as operações de logística e impulsionar a inclusão digital em comunidades historicamente desassistidas, consideradas ainda pelos Correios como áreas restritas. A startup do setor logístico anuncia os investimentos após receber aporte de cerca de R$ 1 milhão, provindos da participação do programa Shark Tank, da Sony, para acelerar os planos de crescimento nos próximos anos.

A torre de controle, considerada um sistema inovador para diversas empresas que atuam no setor de entregas, possibilita a gestão detalhada do fluxo de entrada e saída de encomendas em cada comunidade. “Com acesso em tempo real à localização dos entregadores e ao status das entregas, o Carteiro Amigo irá alcançar níveis inéditos de eficiência e transparência no processo logístico, ampliando a gama de negócios nas comunidades cariocas”, resume Pedrinho Jr. CEO do CAE.

A integração e o cruzamento de dados convergem nesse sistema com o app de motorista da Vai Fácil funcionando como trackeamento (rastreio) das entregas para os embarcadores parceiros. Nosso sistema, se torna uma, central estratégica que ilumina todos os passos da operação empresarial da Vai Fácil e do Carteiro Amigo, oferecendo uma visão dinâmica e em tempo real de todos os movimentos na logística da empresa, permitindo identificar padrões, antecipar tendências e corrigir desvios de entregas no asfalto e nas comunidades, fundamentando decisões estratégicas e operacionais de ambas as empresas.

“A chegada do recurso é visto como uma das várias soluções tecnológicas que o CAE vem inserindo nas favelas onde atende, assegurando funcionamento otimizado de suas operações”, acrescenta o CPO da logtech, Thiago Monsores.

Reprodução do gerenciamento e o fluxo de entrada e saída de encomendas por favela.

Para a implementação, a logtech investiu em soluções tecnológicas capazes de integrar dados de variadas fontes, incluindo os sistemas de rastreamento e plus code. Além disso, uma equipe especializada foi contratada para monitorar, analisar e agir com base nos uso de dados, reunindo informações cruciais de diversas fontes para obter compilação completa e precisa para o bom funcionamento da torre.

“Com a implementação da torre de controle e do CEP Social, fortalecemos nossas parcerias B2B e abrimos novas portas para investimentos que não só aprimoram a logística, mas também geram oportunidades de trabalho significativas para motoristas locais. A torre de controle logístico do CAEnão é apenas uma ferramenta, mas uma peça-chave para aprimorar a eficiência e a eficácia das nossas operações logísticas dentro e fora das favelas, consolidando cenários competitivos, mas inovadores, ambos partes desse mercado cada vez mais digitalizado”, explica Pedrinho Jr.

Vantagens
 

Além de reduzir custos as torres também tendem a otimizar as rotas de entrega, recursos humanos, espaços físicos e processos administrativos, a torre de controle contribui para redução significativa dos custos logísticos. Outro ponto positivo é a garantia de entregas mais ágeis e precisas, algo que impacta positivamente a satisfação do cliente, estreitando os laços comerciais, quando falamos do B2C e B2B.
 

Os benefícios da torre de controle são vastos, proporcionando eficiência logística incomparável ao permitir o acompanhamento em tempo real dos entregadores e do status das encomendas. A ferramenta não apenas evita atrasos, garantindo entregas pontuais, como também oferece transparência ao processo logístico, gerando confiança e credibilidade entre clientes e parceiros da empresa.
 

Além disso, os dados e análises fornecidos pela torre de controle oferecem suporte para decisões estratégicas que podem impulsionar a eficiência operacional e o desempenho financeiro da empresa, quanto ajudar marketplaces e a própria indústria ter acesso mapeamento de consumo da região para realizar ativações com influenciadores parceiros do CAE.
 

“A transparência da torre de controle não só impulsiona nossa eficiência operacional, mas também fortalece parcerias comerciais. Estamos não apenas entregando pacotes, criando, ainda, oportunidades reais de emprego para motoristas das próprias comunidades, promovendo um ciclo de crescimento sustentável”, ressalta Thiago Monsores, CPO do Carteiro Amigo.

CEP Social é próximo passo da logtech
 

Além dos investimentos em tecnologia, o CAE tem em andamento um projeto de CEP Social que irá aprimorar ainda mais a experiência de recebimento de encomendas para os moradores das favelas, dando nomes às ruas e permitindo a identificação exata de cada casa e endereço. “Essa facilidade irá eliminar por completo a necessidade de deslocamento até agências dos Correios ou pontos de coleta, além de contribuir para a inclusão digital ao possibilitar acesso simplificado a serviços online, como compras, bancos digitais e educação a distância. Outra vantagem é que o CEP Social gera oportunidades de renda ao contratar entregadores locais para realizar as entregas, fortalecendo a economia das comunidades”, conta Pedrinho Jr.

De acordo com a pesquisa Data Favela 2023, do Instituto Locomotiva, o estado do Rio de Janeiro é líder no número de pessoas que vivem em favelas. No geral, são 1,39 milhão de habitantes, equivalente a 20 estádios do Maracanã cheios. A Rocinha é a maior delas, com 70 mil moradores, seguida por Cidade de Deus, com 55 mil.

“O Carteiro Amigo Express continua sua jornada de inovação, desenvolvendo um aplicativo para rastreamento e assinatura de serviços, expandindo a cobertura para mais favelas no Rio de Janeiro e criando soluções específicas para atender às necessidades dos negócios locais. A empresa demonstra um compromisso em transformar a realidade das favelas cariocas, promovendo avanços tecnológicos que geram impacto social tangível”, avalia Monsores.
 

Essa iniciativa não apenas redefine os padrões logísticos, mas também atua como um agente de mudança, promovendo a inclusão digital e abrindo novas possibilidades de progresso para comunidades antes alvo de vários preconceitos. O Carteiro Amigo Express assume o papel de vanguarda na transformação dessas realidades, e a implementação da torre de controle e do CEP Social são pilares fundamentais nessa missão de redefinir o futuro das favelas cariocas.