Software

Aplicativo de administração de condomínio integra carregadores ao dia a dia dos moradores 

Plataforma BRCondos recarga de automóveis elétricos


Plataforma da BRCondos é a primeira a oferecer integração em tempo real entre o aplicativo e a recarga de automóveis elétricos 

Fevereiro, 2023 – Com o aumento da disponibilidade de carros elétricos e híbridos, a população tem se interessado cada vez mais por esses veículos, afinal, além de serem extremamente tecnológicos, também reduzem a poluição.

Segundo dados da ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico), houve um aumento de 67,13% nas vendas dos veículos movidos totalmente por energia elétrica na comparação com o ano anterior.  

Porém, isso se tornou um problema a ser resolvido nos condomínios, para organizar a disponibilidade de carregadores e principalmente, para a gestão da cobrança da carga, pois geralmente o carregador
utiliza energia elétrica do espaço comum do condomínio e, portanto, o morador que usou o carregador precisa pagar pelo consumo. 

Para resolver essa integração entre tecnologias e novidades, a BRCondos, proptech que administra mais de 2.000 condomínios pelo Brasil, concluiu a atualização de sistema, que de forma pioneira no
país, permite integrar o carregador com o aplicativo do condomínio que gerencia o dia a dia do morador.  
“Com essa integração, o morador usará o mesmo aplicativo que usa para fazer reserva do salão de festa, por exemplo, para reservar o carregador do seu veículo elétrico.

O morador então receberá uma notificação no aplicativo assim que terminar a carga da bateria. E o sistema fará automaticamente a cobrança integrada com o boleto da taxa condominial, ou debitado no cartão de crédito, conforme o perfil de crédito do morador”, comenta Hugo Cordeiro, CEO da BRCondos.

Dessa forma, o processo que parece tão complexo funcionará de forma bem mais simples e com maior controle por parte da administração do condomínio, evitando dor de cabeça para os síndicos e
minimizará problemas entre os moradores pela transparência no processo de reembolso do consumo de energia das áreas comuns. 

“Estamos muito contentes com essa novidade! Acreditamos fortemente na tecnologia e no que ela pode nos proporcionar, hoje temos alta demanda em relação à recarga de veículos elétricos, por isso,
pensamos em uma forma de facilitar e integrar ainda mais os serviços oferecidos pelo condomínio.

A tendência mostra que nos próximos anos o número de veículos elétricos vai se multiplicar no país” finaliza Cordeiro.

GeneXus disponibiliza calculadora de ROI comparando desenvolvimento Low-Code versus modelo tradicional 

programação low code

Com a tecnologia, usuários poderão mensurar qual será o retorno de seu investimento ao criar sistemas em Low-Code, além de obterem o comparativo com o modelo tradicional de desenvolvimento de software
 
A GeneXus, empresa faz parte do Grupo Globant e é precursora em plataformas Enterprise Low-Code, acaba de desenvolver uma calculadora de ROI (Return on Investment) para que seus clientes possam mensurar qual será o lucro ou o retorno, em capital, ao investir em na plataforma de programação da companhia.
 
O cálculo do ROI, ou retorno do investimento, é uma forma de as corporações avaliarem suas ações para poderem traçar suas estratégias visando aumentar os ganhos.

Mas, em se tratando do capital investido para desenvolvimento de uma aplicação, não é tão simples fazer a conta, pois existem algumas variáveis envolvidas que dificultam o cálculo, como a complexidade da aplicação, o ambiente tecnológico envolvido, as integrações, volatilidade dos requisitos, a maturidade dos desenvolvedores, etc..

Diante desta demanda, a ROI Calculator da GeneXus disponibiliza os cálculos digital e automaticamente por meio do link.
 
No modelo tradicional de cálculo do ROI é preciso subtrair o investimento do retorno, dividi-lo pelo investimento novamente e depois multiplicar por 100 para ter o resultado em percentual. O investimento leva em conta o capital inicial investido e as despesas extras que surgirem com o desenvolvimento da aplicação ou ação.

Com a tecnologia GeneXus é necessário apenas colocar os dados da aplicação que se deseja desenvolver para chegar ao resultado. O country manager da GeneXus no Brasil, Portugal e Cabo Verde, Ricardo Recchi, explica o funcionamento da calculadora.
 
“O usuário preenche algumas informações, como a estrutura tradicional que ele imagina para o desenvolvimento do projeto, a complexidade do sistema a ser desenvolvido, o ambiente tecnológico do projeto, a estabilidade dos requisitos (grau de manutenibilidade do sistema), a produtividade típica que a estrutura tradicional tem e o valor de benefícios para o negócio, entre outros. Com esses dados, a calculadora estima os custos do modelo tradicional e os custos com GeneXus, bem como o time-to-market. Com isso, é possível ter um valor estimado para o ROI”, afirma Recchi.

 
Além disso, o sistema Genexus permite aos usuários a análise de uma projeção futura do ROI. “A calculadora GeneXus contém variáveis consideráveis.

Por exemplo, a estabilidade dos requisitos pós-implantação. Ou seja, conseguimos calcular o ROI não apenas para o desenvolvimento inicial do sistema, mas também a estimativa para um horizonte de cinco anos, incluindo as manutenções”, esclarece Recchi.

Para ter acesso à calculadora digital, de forma gratuita, basta acessar o site da GeneXus.

Sobre a Genexus 
A GeneXus é precursora em plataformas low-code que simplificam o desenvolvimento e a evolução de softwares por meio da automatização.

A plataforma GeneXus de desenvolvimento de software multiplataforma é líder há mais de 25 anos, e permite adotar novas tecnologias rapidamente.

Atualmente, é utilizada por mais de nove mil empresas e 140 mil desenvolvedores para criar software empresarial baseado em dados executados em servidores, computadores desktop e na web, bem como em dispositivos móveis.

Sua metodologia ágil e acelerada permite automatizar os processos que consomem mais tempo e recursos no desenvolvimento, manutenção, integração e modernização de aplicativos de negócios e sistemas de software. 

Fundada em 1988, a GeneXus está sediada em Montevidéu (Uruguai) e possui escritórios no Brasil, México, Cabo Verde, Estados Unidos Portugal e Japão. Além disso, está presente em 45 países da África, Ásia, Europa, Oceania e Américas. Em 2022, a empresa passou a fazer parte do Grupo Globant.

Pacote Adobe e suas novas funcionalidades e ferramentas agora faz parte do portfólio da Solo Network

solo network

A Solo Network, provedora de serviços gerenciados (MSP), anuncia a adição de novas funcionalidades aos seus produtos no ecossistema Adobe Creative Cloud para empresas.

Como parte de sua estratégia de promover inovação e ajudar na transformação digital de seus clientes e parceiros, a integração com o portfólio Adobe é valiosa, pois oferece uma ampla variedade de produtos que vão desde ferramentas de design até aplicativos da web, fotografia e áudio/vídeo.

As novidades foram apresentadas na sessão Adobe MAX 2022 e incluem opções de vídeo no formato vertical no Adobe Stock, rastreamento avançado e novos presets em After Effects, biblioteca de movimentos em Character Animator, integração com arquivos PDF em Express, recursos adicionais em Fresco, efeitos avançados em Illustrator, uso da inteligência artificial Adobe Sensei em InDesign, edições de fotos avançadas em Photoshop, e modelos gráficos mais rápidos e novas opções de compartilhamento em Premiere Pro.

Estas novas funcionalidades permitem aos clientes e parceiros da Solo Network contar com alternativas ainda mais completas e eficazes.

Departamento Pessoal ganha automatização de gestão de documentos e arquivos 

gestao eletronica de documentos ged

Tangerino by Sólides anuncia lançamento de módulo que faz o gerenciamento, assinatura e arquivamento, tudo em um só lugar, favorecendo o dia a dia dos profissionais de gestão de pessoas

 
Sempre pensando em otimizar a rotina dos profissionais de Departamento Pessoal e Recursos Humanos, que juntos atuam na área de gestão de pessoas, a startup mineira Tangerino by Sólides,
começa o ano com mais um lançamento: o GED (Gestão Eletrônica de Documentos). 

O GED chega para facilitar a gestão e o arquivamento de documentos, além de contribuir no processo de assinatura eletrônica de documentos, que conta com segurança e validade jurídica para atribuir uma firma no ambiente digital.
“O GED é uma ferramenta de gestão e arquivamento de documentos. Com ele é possível coletar assinatura eletrônica, e assim as pessoas não precisam se deslocar para assinar um documento. Além disso, com essa solução o DP reduz o uso de papel gasto em uma admissão, por exemplo, e ainda bate ponto na redução do impacto ambiental”, comenta Leonardo Barros, CEO do Tangerino. 

O GED possui integração nativa com toda a jornada do DP e RH do Tangerino e Sólides. É possível controlar os prazos e os arquivos podem ser acessados de qualquer lugar, com conexão
à internet.

Diferente de algumas soluções, no GED Tangerino by Sólides não há limite de armazenamento dos arquivos em nuvem. “Algumas ferramentas limitam o espaço em gigabytes. Oferecemos alta
disponibilidade e tiramos mais uma preocupação dos nossos clientes. Quando o prazo de um documento está prestes a vencer, o usuário recebe uma notificação. Da mesma forma, ao solicitar a assinatura eletrônica, o signatário também é informado por e-mail.

Os documentos são organizados em pastas individuais por colaborador. O Departamento Pessoal está cada vez mais tecnológico e nós estamos aqui para ajudá-lo em tudo, da admissão, controle de ponto, gestão de férias e outras questões do dia a dia”, explica Leonardo.  

Toda a agilidade que a jornada do DP proporciona, abre uma janela para que a gestão de pessoas seja cada vez mais orientada por dados. Essa é uma necessidade tanto do DP quanto do RH para tomar decisões e conduzir processos. “Ter uma cultura data driven já é muito importante. As ferramentas Tangerino e Sólides diariamente geram muitos dados que podem ser cruzados e ajudam a entender diversas situações comuns nas empresas”, destaca Mônica Hauck, CEO e cofundadora da Sólides.  

Sobre a Jornada do DP:
Soluções que otimizam o dia a dia dos profissionais de Departamento Pessoal e contabilidade estão consolidadas na Jornada do DP Tangerino by Sólides. As funcionalidades vão desde a admissão digital, passando pelo controle de ponto, gestão de férias, clube de benefícios e gestão eletrônica de documentos. Assim, os processos manuais são substituídos por tecnologia, oferecendo tempo para concentração dos esforços em estratégias.  

Sobre o Tangerino:
Solução completa para a Jornada do Departamento Pessoal, 100% seguro e antifraude, emitindo relatórios precisos e atualizados conforme a legislação trabalhista. Faz co controle de ponto e permite integração com softwares de folha de pagamento do Brasil, gestão eletrônica de documentos e dos processos de admissão e férias. Em abril de 2022 foi adquirida pela Sólides, aumentando assim, o leque de oportunidades e ofertas das soluções para o RH.

Grupo Uatt? reduzirá em até 30% custos de fabricação de produtos com o SAP Business One 

Grupo Uatt

Economia virá com melhoria dos processos de produção  
  
São Paulo, fevereiro de 2023 – O Grupo Uatt?, responsável pela fabricação e revenda de presentes, iniciou a implantação do SAP Business One, que está sendo feito pela Ramo Sistemas, na sua fábrica em São José (SC). Com o software, a empresa terá processos otimizados, mais ágeis e simples, facilitando a gestão de todo o processo fabril dos produtos, gerando uma redução de custos de até 30%.    

“A experiência tem sido muito boa com o SAP Business One, que tem nos ajudado com redução de custo e aumento de ganhos de recursos com a melhoria de todos os nossos processos, especialmente na nossa fábrica”, afirma Édipo Augusto Fernandes, gerente de TI do Grupo Uatt?. 

A empresa está usando o SAP Business One em diversas áreas da empresa, como na gestão de vendas para clientes, mas, em 2022, o software começou a ser usado na gestão da fábrica. 

Uma das vantagens da utilização do software é a possibilidade de customização da plataforma, e o gerenciamento das informações por meio do banco de dados. Desta forma, o controle dos produtos está mais eficiente, prático e dinâmico. 
  
Para a gestão de vendas dos produtos, o SAP Business One tem ajudado a Uatt? a ter uma conexão direta e uma visualização fácil dos resultados, facilitando a tomada de decisões com base nos resultados
mostrados na plataforma. Toda a comunicação de boleto, tanto de recebimento quanto de pagamento é feito automaticamente.

Um dos benefícios com a automação dos processos com o software foi a unificação das informações financeiras em um só local.  

Na fábrica da empresa, o software da SAP tem colaborado para o gerenciamento de ordens de produção, materiais necessários para suprir as demandas, e ainda apontamentos de falhas permitindo a gestão dos custos da fabricação dos produtos. 

 “Com uma gestão mais eficiente por meio da nossa solução, as empresas podem investir mais em inovação e ser mais competitivas”, comenta Marcelo Villanova, head de SAP Business One para o Brasil.

Zoho Bigin apresenta novos recursos para otimizar o CRM nas pequenas empresas

crm zoho bigin

Novas funcionalidades, incluindo pipelines da equipe, integrações sob demanda e Centro de Desenvolvimento, vão para além das vendas para gerir todos os tipos de operações de clientes
nas pequenas empresas
 
São Paulo, janeiro de 2023 – A Zoho Corporation, uma empresa líder mundial em tecnologia, está lançando em janeiro uma versão atualizada do Bigin, a solução de CRM para gerenciar o relacionamento com os clientes nas micro e pequenas empresas. A partir de agora, o Bigin conta com novas funcionalidades, oferecendo aos usuários da ferramenta ainda mais recursos para simplificar os processos, melhorar o gerenciamento de dados e aprimorar a experiência com os clientes, especialmente no cenário econômico desafiador de hoje.
 
Desde o lançamento do Bigin, em 2020, o software se destaca como uma solução CRM com interface simples e prática, onde o usuário configura a ferramenta em menos de 30 minutos e já começa a usar. A
Zoho observou que cerca de 65% dos clientes do Bigin nunca tinham utilizado anteriormente um CRM, tornando-o a escolha ideal para os proprietários de empresas que procuram não perder tempo atualizando planilhas ou ferramentas ultrapassadas. O Bigin atualmente se orgulha de possuir 20 mil clientes em todo o mundo – e continua ajudando as micro e pequenas a melhorar todas as suas operações voltadas para o cliente dentro de uma plataforma unificada.
 
De acordo com Laurie McCabe, co-fundadora do SMB Group, “nos meus anos de trabalho com as PMEs é evidente que elas simplesmente não conseguem gerir múltiplas ferramentas para as operações dos
clientes ou pagar as soluções que são mais robustas, devido aos recursos e orçamento limitados.

É frustrante ver que muitas soluções de CRM disponíveis para PMEs oferecem funcionalidade limitada – onde a interoperabilidade com aplicações de terceiros, partilha de dados, e gestão de condutas não estão incluídas. Como resultado, são incapazes de fornecer o nível de valor que as PMEs querem e necessitam. Este problema é tão prevalecente que 58% das pequenas empresas (com 1-100 empregados) dizem que descobrir que solução tecnológica funcionará melhor para elas é um desafio tecnológico de topo, e metade nota que elas lutam para integrar novas aplicações com as já existentes, de acordo com a nossa investigação mais recente”.
 
A versão mais recente do Bigin inclui novidades como pipelines da equipe, que permitem às equipes que lidam com os clientes gerenciam suas mais diversas operações usando um conjunto distinto de
pipelines e sub-pipelines dentro de uma única conta na ferramenta. Outros softwares disponíveis no mercado geralmente atendem a apenas uma única função, as vendas, enquanto o Bigin é uma solução eficiente para todo o time que atende aos clientes.

Os novos recursos da ferramenta da Zoho reúnem as operações do cliente em um único lugar, permitindo o alinhamento e colaboração entre todos da mesma equipe – e ainda assim sem comprometer a facilidade de uso do Bigin.
 
Para Jonathan Melo, diretor de marketing da Zoho Brasil, as novas funcionalidades do Bigin vão auxiliar ainda mais as pequenas empresas que buscam otimizar os processos diários de relacionamento com o
cliente. “O Bigin foi lançado para automatizar e acelerar as operações vendas das pequenas empresas. O timing foi perfeito com o impacto da pandemia nas PMEs.

Agora, com os novos recursos, o Bigin se transforma em uma solução de CRM que vai além do gerenciamento do processo de vendas: continuamos ouvindo nossos clientes e trouxemos novas integrações e funcionalidades como pipelines da equipe. Os usuários poderão customizar o software de acordo com suas necessidades e melhorar a relação com clientes, da qualificação de leads ao fechamento de negócios”, completa.
 
Principais atualizações do Bigin em 2023
 
Pipelines da equipe: A atualização mais significativa do Bigin em 2023 é conhecida como Pipelines da equipe. O novo recurso reúne várias operações de clientes em uma visão de 360 graus. As empresas podem conectar os principais processos do cliente em um só lugar, como o gerenciamento de negócios, integração, entrega, treinamento, gerenciamento de tíquetes, solicitações de reembolso, depoimentos de clientes, entre outros.

Isso permite que as micro e pequenas empresas possam administrar todo o processo diário de maneira mais fácil e ágil, em um CRM completo que vai além do gerenciamento de vendas e oferece a oportunidade de analisar todos os dados e informações do cliente unificados na plataforma.

 Pipelines conectados: Juntamente com os pipelines da equipe, o Bigin introduziu uma nova forma de conectar os registros dos clientes em diferentes processos. Com os pipelines conectados, as empresas podem automatizar a movimentação dos dados dos clientes através de vários pipelines, proporcionando experiências perfeitas ao cliente de ponta a ponta na jornada de compras. Por exemplo, depois que um negócio é fechado, as equipes de vendas podem automatizar a criação de um registro conectado no pipeline de integração do cliente. Dessa forma, as empresas gastam menos tempo inserindo informações repetitivas e têm mais tempo para se concentrar nas conversas reais do cliente.

Novas coberturas: Funcionalidades adicionais e integrações de terceiros podem ser adicionadas sob demanda para atender às necessidades da empresa que vão além da oferta padrão. Por exemplo, na extensão com ‘Email-In’ o Bigin garante que os e-mails enviados para diferentes contas numa organização sejam automaticamente mapeados para os registros relevantes do cliente em cada pipeline. 

Recursos móveis: Em resposta à crescente adoção da versão mobile do aplicativo do Bigin, a Zoho está garantindo que todas as novas funcionalidades estão disponíveis em iOS, iPadOS, Android, e macOS. Isto permite uma experiência ainda melhor para os usuários, que é aprimorada com uma nova exibição dinâmica, que ajuda a personalizar não só a aparência, como estilo e visibilidade dos registros em seus pipelines.

O Bigin também atualizou recentemente o seu app para os lançamentos iOS16 da Apple e Samsung Galaxy Z Fold 4, onde foi o parceiro exclusivo de lançamento. 

 Centro de Desenvolvimento: O Bigin abre agora a sua plataforma a uma rede global de desenvolvedores de aplicativos e parceiros que buscam criar soluções personalizadas para necessidades empresariais únicas. Com várias ferramentas de desenvolvimento e componentes como campos personalizados, botões, links, widgets, listas relacionadas e APIs REST, os programadores têm a oportunidade de criar novas integrações, que podem ser monetizadas no Bigin Marketplace.  

Aviso: Todas as marcas registradas, nomes de produtos e nomes de empresas aqui citados são propriedade dos seus respectivos donos.
 
Fixação de preços
 
Os valores do Bigin by Zoho CRM começam em $7/usuário/mês (faturado anualmente) para a edição Express e vai até $12/usuário/mês (faturado anualmente) para a versão Premier. Há também uma edição gratuita disponível.
 
Zoho Privacy Pledge
 
A Zoho respeita a privacidade dos usuários e não tem um modelo de receita de anúncios em nenhuma parte do seu negócio, incluindo os seus produtos gratuitos. A empresa possui e opera os seus data centers, assegurando uma supervisão completa dos dados, privacidade e segurança dos clientes. Mais de 80 milhões de usuários em todo o mundo, em centenas de milhares de empresas, confiam diariamente na Zoho para administrar os seus negócios, incluindo a própria Zoho.

Para mais informações, por favor visite: Link
 
Sobre Zoho
 
Com mais de 60 soluções corporativas em quase todas as grandes categorias empresariais, a Zoho Corporation tem uma grande missão: democratizar o acesso à tecnologia para todos os tipos de empresas.
Sediada em Austin, Texas, com sede internacional em Chennai, Índia, a Zoho hoje conta com mais de 12.000 colaboradores em todo o mundo. Para mais informações, acesse o site da Zoho.

Sistema de Excelência da Raízen utiliza plataforma da AVEVA para padronizar processos e reduzir custos

raizen biocombustiveis

PI System já está instalado em 30 parques de bioenergia em operação da empresa, que mantém um sistema de melhoria contínua para otimizar operações
 
A Raízen, empresa integrada de energia e maior produtora de etanol de cana-de-açúcar no mundo, acaba de consolidar uma parceria para integração de dados da indústria com a AVEVA, consultoria britânica de tecnologia da informação. Por meio do PI System, a companhia está padronizando a captação e análise das informações de 30 parques de bioenergia. Tecnologia utilizada no gerenciamento e controle de eventuais danos, a solução contribui com os objetivos do programa SER+ (Sistema de Excelência Raízen), movimento que busca integrar seus 40 mil funcionários em uma só cultura de melhoria contínua.  

O sistema, implementado como fonte integradora de todos os dados produzidos pelos ativos de cada departamento da Raízen, está presente em processos como: SAP, análise de produção dos laboratórios, Data Warehouse e Power BI.


Atualmente, cinco consultores da AVEVA realizam o gerenciamento da plataforma na companhia. A empresa ainda mantém cursos de capacitação para qualquer funcionário que deseja utilizar as ferramentas do sistema, como o Datalink e o PI Vision, aplicativo que permite recuperar, monitorar e analisar informações de engenharia de processo de forma mais simplificada.


“Devido à quantidade de parques de bioenergia da Raízen, precisávamos de um sistema padronizado e que agregasse ainda mais eficiência aos nossos processos. Por isso, escolhemos o PI System”, conta Mirian Nori, gerente de Performance e Excelência Operacional da Raízen, ao destacar que a tecnologia já está presente em todos os bioparques em operação. “Nossa parceria é a quatro mãos. Com isso, temos ainda um programa de incentivo para utilização do PI System e suas ferramentas, chamado PI Day – Programa Incentivar, premiando os funcionários que conseguirem apresentar soluções inovadoras utilizando a plataforma da AVEVA”, completa Mirian.

Uma das aplicações desenvolvidas pela Raízen foi automatizar a medição manual diária do Rendimento Industrial Total (RIT), principal indicador de eficiência dos processos de produção da empresa, que contabiliza desde a entrada da cana-de-açúcar até sua transformação em bioenergia, etanol ou açúcar. Antes da implementação do PI System, a medição era diária e realizada manualmente. O procedimento exigia deslocamento das equipes e levava cerca de 40 minutos.

Posteriormente, as informações colhidas eram adicionadas no SAP, o que exigia outros 25 minutos. O PI System proporcionou uma otimização de 87% no tempo de coleta de dados para o RIT, e de 88% no carregamento das informações no SAP.

“Com a implementação do PI System, automatizamos a captura de dados. A plataforma da AVEVA envia automaticamente as informações para o SAP, eliminando o trabalho manual de inserção de dados”, explica Juliano Oliveira, diretor Industrial da Raízen.

Outra solução desenvolvida pela Raízen, a partir do programa de incentivo do uso do PI System, está contribuindo com uma importante economia de insumos durante a dosagem de antibiótico do processo fermentativo. A planta da companhia em Rafard, localizada em Capivari (SP), por exemplo, tinha desafios na operação de dosagem sequencial do antibiótico necessário para controlar o número de bactérias e, consequentemente, do ácido lático produzido.

Essa medição era realizada por um número reduzido de profissionais, que nem sempre estavam imediatamente acessíveis.

“A equipe da planta utilizou os recursos do PI System para criar uma tela dinâmica, calculando a dosagem de antibiótico de cada fermentação em tempo real. Essa solução deu maior autonomia para o time e contribui com a melhor tomada de decisão, bem como possibilitou reduzir o custo de utilização do insumo do Parque de Bioenergia Rafard em 44%”, finaliza Oliveira.

Sobre a Raízen
Com o propósito de redefinir o futuro da energia a partir de um amplo portfólio de soluções renováveis, a Raízen possui um modelo de atuação único e irreplicável, sendo protagonista em todos os setores em que atua e liderando a transição energética do País.
 
Por meio de tecnologias avançadas e proprietárias, a Raízen tem ampliado seu portfólio de renováveis, como o etanol de segunda geração (E2G), o biogás, biometano e a bioeletricidade de fontes 100% limpas.

Desde sua formação, a Raízen já evitou 30 milhões de toneladas de CO2 e tem como objetivo ampliar o potencial de descarbonização por meio de seus produtos para mais de 10 milhões de toneladas de CO2 evitados por ano. Ainda, a empresa tem como um de seus objetivos, ser o melhor parceiro na descarbonização, por isso, assumiu a meta de ter 80% do EBITDA de negócios e fontes renováveis até 2030.
 
Com um time de mais de 40 mil funcionários, opera 35 parques de bioenergia, com capacidade instalada para moagem de 105 milhões de toneladas de cana com cerca de 1,3 milhão de hectares de áreas agrícolas cultivadas com tecnologia de ponta e colheita totalmente mecanizada.

Na safra 21´22, produziu 3,5 bilhões de litros de etanol, 6,2 milhões de toneladas de açúcar e 2,9 TWh de bioenergia produzida a partir da biomassa da cana. Por meio de uma rede de mais de 7.900 postos revendedores que estampam a marca Shell no Brasil, na Argentina e no Paraguai, atende milhões de consumidores diariamente em suas jornadas, oferecendo desde os exclusivos combustíveis da família Shell V-Power até praticidade e benefícios na hora do pagamento com o aplicativo Shell Box.
 
Sobre a AVEVA
A AVEVA é líder global em software industrial, que utiliza a criatividade para impulsionar o uso responsável dos recursos do mundo. A plataforma e os aplicativos de nuvem industrial seguros da AVEVA permitem que as empresas aproveitem o poder de suas informações e melhorem a colaboração com clientes, fornecedores e parceiros.
Mais de 20.000 empresas em mais de 100 países confiam na AVEVA para ajudá-los a fornecer o essencial da vida: energia segura e confiável, alimentos, medicamentos, infraestrutura e muito mais. Ao conectar pessoas a informações confiáveis e insights enriquecidos com IA, a AVEVA permite que as equipes projetem com eficiência e otimizem as operações, impulsionando o crescimento e a sustentabilidade.
Nomeada como uma das empresas mais inovadoras do mundo, a AVEVA oferece suporte aos clientes com soluções abertas e a experiência de mais de 6.400 funcionários, 5.000 parceiros e 5.700 desenvolvedores certificados.

Com operações em todo o mundo, a AVEVA tem sede em Cambridge, Reino Unido e é listada no FTSE 100 da Bolsa de Valores de Londres. Para mais detalhes, visite o site da AVEVA.

Sallo Jeans lança primeira camiseta com tecnologia NFC

camiseta tecnologia nfc

Com software desenvolvido pela Mee Connect e Chip pela Labeltag, marca goiana é pioneira no segmento de moda atacadista no país

 
Goiânia, janeiro de 2023 – A marca goiana Sallo Jeans, pertencente ao Grupo Sallo – uma das maiores confecções de moda atacadista do Centro-Oeste, inova ao lançar a primeira camiseta com tecnologia NFC (Near Field Communication, comunicação por campo de proximidade, em português) do mercado. Pioneira no Brasil, a marca investiu mais de R$ 100 mil para desenvolver quatro modelos, que já estão disponíveis para o B2B. Em parceria com a desenvolvedora de software Mee Connect e com chip da Labeltag, a marca produzirá inicialmente mais de 14 mil peças.
 
“Criamos uma camiseta que se adapta ao perfil do nosso cliente, gerando conexões ao unir moda e tecnologia,por meio de um produto que representa bem essa geração. Isso gerará uma
nova experiência de relacionamento entre as pessoas. Afinal, basta aproximar o celular da etiqueta da camiseta para ter acesso aos dados que o cliente quiser compartilhar. Tudo isso seguindo todas as diretrizes da LGPD, claro”, afirma Allam Rocha,
estilista do Grupo Sallo.
 
NFC
Uma das funções da tecnologia NFC é a troca de informações feitas sem uma conexão com fio, basta que os dispositivos estejam próximos (cerca de 10 cm). “Os clientes serão responsáveis por inserir as informações de interesse, que queiram compartilhar com seus contatos. Ao salvar o conteúdo, a Sallo Connect já estará pronta para gerar conexões por meio de um cartão virtual, bastando apenas a aproximação de um smartphone. Importante ressaltar que a camiseta possui uma etiqueta master que permite resetar as informações a qualquer momento”, explica o estilista do Grupo Sallo.
 
Para inserir as informações que quer compartilhar, basta aproximar um celular (IOS ou Android), que esteja com a NFC ativada, da etiqueta Sallo Connect. O cliente será direcionado para a página de cadastro, visualização até a de personalização, podendo inserir fotos, redes sociais, trocar cores e imagens de fundo.
 
Conexão
Para apresentar a novidade, o Grupo Sallo lançou uma landing page direcionada ao Sallo Connect. O vídeo da campanha de lançamento pode ser visto aqui.
 
​​Sobre o Grupo Sallo
 
Fundado em 1996, com sede em uma área de 30 mil m² em Aparecida de Goiânia (GO) e um pátio fabril com tecnologia de ponta, o Grupo Sallo é detentor de marcas masculinas e feminina.
Com atuação no mercado atacadista B2B e presente em todos os estados com representações, gera 2 mil empregos diretos e indiretos. O Grupo também possui forte atuação social e inclusiva por meio dos Projetos: Heliponto no Complexo Penitenciário Odenir Guimarães (desde 2017) e no Centro de Atendimento Socioeducativo de Anápolis (desde 2019), Projeto Crescer em Aparecida de Goiânia (desde 2019), “Mais um sem dor” (desde 2020) e Costurando Oportunidades (desde 2022).

Sige Cloud aprimora disponibilidade do sistema de ERP com migração para nuvem

Sige Cloud ERP

Infraestrutura em nuvem aprimora a oferta de serviços de gestão empresarial online com ganho de eficiência e desempenho
 
Diferentes modelos de negócios utilizam o software ERP para garantir a eficiência dos processos diários, por isso buscam sistemas que atuam de forma integrada e inteligente visando cada vez mais melhorar
a gestão das operações. Por trás dessa plataforma atuam empresas que aplicam esforços na construção de soluções robustas a fim de viabilizar a automação das atividades empresariais.  


Para isso precisam contar com uma tecnologia capaz de suportar com performance e segurança a entrega dos serviços de ERP aos clientes, reduzindo ao máximo incidentes com latência na transferência de dados e processamento de tarefas. O que requer uma capacidade computacional potente que promove não só ganhos de desempenho, mas também a redução de custos com a infraestrutura através de recursos que otimizam o uso das aplicações.
 
É com esse objetivo que grandes players do mercado do segmento de ERP, como a Sige Cloud, optam por adotar serviços em nuvem para evoluir o parque de TI e garantir alta qualidade nas soluções
fornecidas. Decidida a modernizar suas aplicações, a empresa migrou seu sistema para um ambiente em nuvem seguro, de alta disponibilidade e performance para suportar suas demandas.
 
Essa subida de patamar foi possível através da parceria firmada com a fabricante de nuvem Binario Cloud, que se destacou entre os demais concorrentes pela garantia de excelência em desempenho e
confiabilidade entregues na sua infraestrutura, requisitos que foram cruciais para esse projeto que rendeu resultados significativos.
 
Estrutura escalável, de baixa latência e altamente performática foram fatores essenciais para a tomada de decisão 
 
Garantir uma experiência de alta qualidade na entrega das soluções requer uma infraestrutura tecnológica moderna, esse era um dos desafios da Sige Cloud, já que apresentava um sistema que suportava operações de diferentes comércios, lojas, rede de supermercados entre outros segmentos que faziam integração com o SEFAZ e controle de estoque.
 
Dentro desta interface rodavam diversos servidores de banco de dados e aplicação web, por isso era preciso avançar sua capacidade computacional para viabilizar a oferta de serviços com mais
performance para atender grandes picos de acessos.
 
Após analisar a concorrência, a Sige optou por migrar sua infraestrutura para um ambiente confiável, resiliente, com alta disponibilidade e um SLA de 99,982 da fabricante de nuvem Binario Cloud a fim
de romper a barreira que enfrentava devido a constantes indisponibilidades e intermitências que impactavam diretamente seus clientes.
 
Segundo Cássio Santos, Business Development Executive da Binario Cloud“ A Sige Cloud tem um potencial de um grande provedor de serviço, ela precisava de um parceiro que entendesse as suas necessidades, dores, desafios para continuar no mercado e alavancar sua demanda.”
 
Por meio da parceria com a Binario Cloud a Sige Cloud alcançou uma plataforma em nuvem pronta para garantir escalabilidade, alto nível de desempenho, segurança e ganhos de eficiência operacional
essenciais para aumentar seu valor competitivo, diferenciais que fortalecem sua atuação no mercado de ERP.
 
Migração confiável, com o menor downtime possível e mínimo impacto 
 
A Sige Cloud teve seu workload migrado com sucesso em um downtime estabelecido para minimizar ao máximo o tempo de inatividade de aplicativos para um ambiente totalmente compatível com os principais sistemas operacionais do mercado. Esse resultado foi possível graças ao estudo técnico realizado pelo squad da Binario Cloud que controlou os recursos e riscos durante toda a jornada.  

No período do projeto o cenário técnico da Sige era composto por 14 servidores Linux que suportavam o sistema Mongodb, 8 vCPU, 32 RAM, 300 GB de Disco S.O, 200 GB de disco adicional e 230 GB em volume
de snapshot.
 
A equipe fez o espelhamento de base de dados, servidores de aplicação e desenvolveu o apontamentos de DSN para controle de virada de chave gradual. O processo contou também com a configuração do
firewall para proteger a borda da nuvem e o monitoramento de comportamento das máquinas virtuais. 
Todas as etapas de implementação foram apoiadas pelo time da Binario Cloud, composto por especialistas com grande experiência em projetos complexos, garantindo uma jornada de migração segura e com o menor risco possível.  

“Uma das principais vantagens no uso da plataforma da Binario Cloud foi o ganho de produtividade e agilidade no processo de implantação dos nossos serviços na nuvem garantindo ao nossos clientes
tanto a estabilidade quanto a qualidade na entrega dos serviços, outro ponto muito importante é a possibilidade da escalabilidade das aplicações com ajuda do suporte com possíveis dúvidas durante todo o processo de implantação até os dias atuais” comenta Tiago Saladanha, Analista de Infraestrutura da Sige Cloud.  

Ao final a Sige Cloud estava com sua estrutura integrada a recursos avançados que elevaram a capacidade de implementar projetos cada vez mais sofisticados e inovadores visando agregar valor aos
serviços ofertados. Com a adoção da nuvem a Sige diminuiu a carga de trabalho gerenciados que antes sobrecarregava sua arquitetura, para conquistar um sistema que possibilita construir softwares mais consistentes às necessidades dos seus clientes.

Maiores informações clique no link aqui.

Startup aposta no marketing digital e ajuda empresas a contratarem em meio a escassez de bons profissionais de TI

programador

Criada em 2019 a Startec aposta na transparência dos processos e se coloca como a ponte entre quem busca uma nova oportunidade de trabalho no setor e outras startups que tratam a tecnologia como o
core de suas operações para crescerem

Rio de Janeiro, janeiro de 2023 – Muitas pessoas já passaram ou conhecem quem viveu um processo seletivo para alguma vaga de emprego. Difícil, nebuloso e muitas vezes confuso, a competição pela oportunidade coloca a empregadora em uma posição confortável perante os candidatos. E esse em algum mercado a relação de demanda e oferta fosse invertida e os interessados fossem as empresas que disputassem os melhores talentos? Pois é exatamente o que acontece com o mercado de TI no mundo todo. Foi pensando em ajudar a resolver o problema de seleção e contratação de profissionais do setor que nasce a carioca Startec.
 
Com a missão de transformar a experiência de conexão entre empresas e pessoas, a startup fundada por João Tosto, Vinicius Estrella e Thobias Dias se posiciona como uma real ponte entre quem deseja uma boa oportunidade de emprego na área de tecnologia e outras startups que, naturalmente, tem no setor de TI o core business de suas operações. “O mercado de TI é muito especial e cresce como nenhum outro. Para acompanhar essa demanda acelerada, são as empresas que precisam ir ao encontro dos melhores candidatos. Ajudamos a ligá-las aos melhores profissionais de uma maneira muito mais leve, convidativa e aderente aos interesses de todos os envolvidos”, conta João Tosto, CEO da Startec.


 
Como o negócio nasceu

Da Direita para a esquerda, os sócios fundadores da Startec, Vinicius Estrella, João Tosto e Thobias Dias.

Depois de passar com sucesso pela empresa júnior da UERJ, João ingressa no mercado como estagiário em uma das maiores marcas de moda masculina do país e foi pego de surpresa logo em seu primeiro dia de trabalho. Mesmo tendo sido contratado para trabalhar no setor de compras, João foi comunicado que precisaria lidar com programação. Ao saber que tal conhecimento estava sendo pedido também a outros colaboradores e os mesmos, assim como ele, não sabiam programar, o então estagiário enxergou uma oportunidade. “De um lado, o mercado tentava compreender como se adaptar às mudanças tecnológicas, mas por outro não fornecia um suporte adequado aos colaboradores, como se os novos conhecimentos fossem inerentes às funções. Por isso, para mim, era clara a necessidade dos novos funcionários por uma qualificação complementar voltada ao digital”, conta João.
 
Na virada de 2019 para 2020, depois de ser criada como uma startup de educação voltada a cursos de Marketing Digital, Ciência de Dados e Desenvolvimento Web, os fundadores perceberam que, apesar do conhecimento nestas áreas serem também uma grande dor do mercado, o público-alvo (jovens estudantes ou recém-formados), não teriam condições financeiras de pagarem os treinamentos. Sendo assim, a decisão foi de pivotar a operação com foco em ajudar no recrutamento e seleção desses profissionais tão disputados. Segundo João, “Muitas pessoas que não vivem esse universo não têm ideia da competição que existe entre as empresas na hora de contratar um bom profissional.

Atualmente, em função da crise mundial, até empresas estrangeiras têm entrado nessa disputa em busca de profissionais brasileiros, o que torna a busca pelos melhores talentos ainda mais desafiadora para os negócios do Brasil”.
 
Após cerca de 1 ano de operação, concluiu-se que o modelo voltado qualificação por meio de cursos não se sustentava pela falta de poder aquisitivo do público-alvo que eram jovens recém-formados. O cenário fez os sócios decidissem por pivotar o negócio e direcioná-lo ao outro lado dessa balança igual ou ainda mais deficitário, as empresas contratantes destes novos profissionais. Dessa forma, um negócio que antes ensinava as novas habilidades digitais requisitadas pelo mercado, a partir de então se voltou ao recrutamento e seleção de profissionais de tecnologia.  

“Quem respira o digital sabe o quanto é importante ter bons profissionais de TI na operação. Nessa mesma esteira, outros fatos amplamente reconhecidos são tanto a manutenção deles no negócio e a reposição por conta do grande assédio que recebem outras empresas e recrutadores. O crescimento acelerado do setor não acompanhou a velocidade da formação de profissionais na área, o que gera uma inversão completamente atípica no processo de contratação se compararmos com qualquer outro setor da economia. Em TI, são as empresas que, por precisarem ocupar as vagas, competem diariamente entre si para convencerem tanto profissionais já empregados como quem está livre no mercado, a se tornarem seus colaboradores”, comenta o CEO.
 
Como funciona na prática

De um lado, os processos seletivos são abertos no site da startup. Já na ponta dos candidatos, para chamar a atenção dos profissionais de tecnologia, já constantemente assediados por recrutadores no LinkedIn, a aposta é em estratégias de marketing digital nas redes sociais. A ideia é cativar os profissionais pela forma como os processos seletivos são realizados e para chegar nesse nível de diferenciação, a startup se baseia em quatro pilares bem definidos:
 

  1. 100% de transparência nas publicações das vagas com o máximo de informações possíveis. Desde o salário oferecido, benefícios, nome da empresa e todos os demais dados que os candidatos desejam saber desde o primeiro contato com a vaga e que normalmente são ocultados em processos seletivos em outros setores;  
  2. A escolha por uma linguagem mais informal e identificada com o dia a dia dos desenvolvedores. Dentro do que pode ser chamado de “humor geek”, não faltam memes, gírias, expressões e referências a filmes e séries, sempre com foco nas vagas oferecidas; 
  3. Processo de recrutamento e seleção humanizado na prática: os recrutadores da startup ficam responsáveis não apenas por selecionar candidatos para as vagas mas, principalmente, por oferecer uma experiência personalizada e contato humano com os candidatos ao longo do processo seletivo com dicas de carreira, preparação para entrevistas, entre outras ações; 
  4. Envio de feedbacks personalizados aos candidatos, independentemente da escolha da empresa, além da recomendação para outras vagas;Com mais de 16 colaboradores e mais de 40 mil profissionais registrados em sua base, a startup já fatura mais de R$ 1.5 milhão e projeta crescer ainda mais em 2023. Os planos da Startec envolvem a busca pelo seu aporte financeiro que dará a chance de uma nova transformação no modelo de negócio e no mercado de R&S como um todo. A ideia dos fundadores é tornar o ambiente de comunidade de empresas e candidatos tão interativo e autônomo como uma rede social, o qual as vagas poderão ser oferecidas e os processos de seleção realizados pelas próprias empresas com um grande diferencial: ali estarão sempre profissionais mais capacitados e realmente interessados em receber novas oportunidades.  

João conclui, “Estamos revolucionando o mercado de recrutamento e seleção em TI. Sabemos que falar de uma forma mais humanizada e tratar os candidatos com o mesmo cuidado que as empresas contratantes é um caminho sem volta. Todos os envolvidos estão ávidos por mais inovação nos processos seletivos e ficamos felizes de sermos pioneiros nessa jornada que está apenas começando”. 

Sobre a Startec

Fundada no Rio de Janeiro em 2019 por João Tosto, Vinicius Estrella e Thobias Dias, a Startec é a startup de recrutamento e seleção que oferece as melhores vagas em empresas digitais por meio de um processo seletivo rápido e transparente. A partir dos quatro pilares (transparência, bom humor, feedbacks personalizados e humanização nos processos), a Startec está revolucionando o modo como se busca e preenchem-se vagas de funções em TI no país.

CHATGPT o que é esta tecnologia de inteligência artificial e para que serve?

inteligencia artificial

O ChatGPT é um modelo de linguagem desenvolvido pela OpenAI que possibilita conversas com humanos em tempo real com naturalidade e precisão surpreendentes. Com base em dados coletados na internet, ele foi treinado para responder a perguntas e gerar textos de forma autônoma.

O ChatGPT é construído com uma arquitetura de transformers, uma das técnicas mais avançadas de processamento de linguagem natural. Isso permite que ele compreenda o contexto das perguntas e gere respostas coerentes e relevantes.

Além disso, o ChatGPT pode ser usado em uma variedade de aplicações, como chatbots, sistemas de assistência virtual, geração de conteúdo para sites e muito mais. Com sua capacidade de aprendizado profundo e personalização, ele é uma ferramenta valiosa para empresas que buscam automatizar suas interações com clientes ou melhorar sua presença na web.

Em resumo, o ChatGPT é uma das mais avançadas tecnologias de processamento de linguagem natural e uma ferramenta poderosa para empresas que buscam automatizar suas interações com clientes e melhorar sua presença na web. Se você está procurando uma maneira de aumentar a eficiência e a satisfação do cliente, o ChatGPT pode ser uma ótima escolha.

O ChatGPT pode ser usado em uma variedade de aplicações, incluindo:

  1. Chatbots: O ChatGPT pode ser usado para criar chatbots avançados para atendimento ao cliente, que podem responder a perguntas comerciais ou informativas de forma autônoma e natural.
  2. Sistemas de assistência virtual: O ChatGPT pode ser integrado a sistemas de assistência virtual para fornecer respostas precisas e relevantes a perguntas dos usuários.
  3. Geração de conteúdo: O ChatGPT pode ser usado para gerar conteúdo de forma autônoma, como artigos, descrições de produtos e muito mais.
  4. Análise de sentimentos: O ChatGPT pode ser usado para analisar o sentimento de comentários de redes sociais, avaliações de produtos e outras fontes de dados.
  5. Tradução: O ChatGPT pode ser usado para traduções automáticas, ajudando a tornar o conteúdo acessível a um público global.
  6. Sumarização de texto: O ChatGPT pode ser usado para resumir textos longos em versões mais curtas e concisas.

Em resumo, o ChatGPT é uma tecnologia versátil que pode ser usada em muitas aplicações, tornando-se uma ferramenta valiosa para empresas e organizações que buscam automatizar tarefas e melhorar a interação com clientes e usuários.

ABB investe em novo programa de manutenção de software de automação QCS para fornecer novos recursos para fábricas de papel e celulose

software de automação QCS

 A extensão do programa de Manutenção de Software de Automação da ABB específico para a indústria de papel e celulose ajuda a proteger o investimento do Sistema de Controle de Qualidade (QCS), com uma abordagem de gerenciamento mais proativa.

Novos níveis de assinatura permitem que os clientes se beneficiem de um maior suporte de serviço e acesso imediato às últimas atualizações de software QCS entre as principais atualizações do sistema.

O gerenciamento aprimorado do ciclo de vida do QCS ajuda a garantir o futuro e maximizar o desempenho do sistema para gerenciar o custo total de propriedade.

A ABB apresentou seu novo programa QCS Automation Software Maintenance (ASM) que não apenas permite a evolução do sistema de versões mais antigas para as mais recentes, mas também fornece melhorias contínuas entre as versões por meio do acesso a atualizações regulares de software, ajudando assim as fábricas de celulose, papel, embalagens e papel tissue a maximizar o investimento no sistema.
 
O novo QCS ASM significa que, quando os gerentes de manutenção atualizarem um sistema, eles não apenas se beneficiarão imediatamente de um novo sistema, mas também terão acesso contínuo aos atributos e lançamentos mais recentes da versão atual do software.

Anteriormente, esses aprimoramentos incrementais contínuos não eram facilmente acessíveis, deixando os gerentes de fábrica presos ao ‘status quo’ da versão do dia da implementação de um sistema
específico.
 
O mais novo programa de gerenciamento de ciclo de vida da ABB, portanto, elimina a complexidade e o custo de acesso a novos lançamentos e recursos de software, correções e aprimoramentos entre as principais atualizações do sistema.

Isso reduz os custos de manutenção e suporte por meio de tempos de entrega de software mais curtos e, em última análise, ajuda a melhorar a disponibilidade, confiabilidade e desempenho do sistema.
 
O novo programa também permite um gerenciamento de sistema mais econômico e proativo, oferecendo vários níveis de programa para atender às diferentes necessidades dos clientes.

O novo nível Maintain Plus abre oportunidades pela primeira vez para os clientes com a versão mais recente do QCS800xA para acessar as atualizações contínuas de software, novos recursos, aprimoramentos de segurança cibernética e patches em sua versão atual sempre que desejarem. O nível
Maintain & Evolve atende a fábricas com sistemas QCS800xA clássicos ou tradicionais que precisam atualizar entre as versões do sistema.
 
Ambos os níveis incluem acesso à documentação premium do sistema via myABB, portal do cliente da ABB para gerenciamento de sua base instalada, onde as licenças podem ser visualizadas e gerenciadas.

Os clientes também podem se manter informados sobre quaisquer atualizações do sistema por meio de notas de versão publicadas na ABB Library. Além disso, ambas as camadas incluem atualizações para quaisquer dispositivos relacionados a firmware no sistema QCS, como a Plataforma de Rede ou o Centro de Controle do Atuador.
 
“O maior diferencial desse programa aprimorado é o suporte de serviço atualizado e personalizado que ele oferece aos clientes”, disse Carl-Magnus Tjeder, Gerente de Produto Global, Controles de Máquinas de Papel, da ABB.


“Este é um grande incentivo para as operadoras que já usam nossa versão mais recente, que agora podem obter novos recursos, fornecidos de forma econômica por equipes de serviço em vez de equipes de projeto, quando eles os desejam.”
 
O QCS ASM foi projetado para gerentes de manutenção de clientes, gerentes de produção e engenheiros de sistema em todos os mercados que desejam preparar sua fábrica para o futuro e permanecer atualizados.
 
ABB (ABBN: SIX Swiss Ex) é uma empresa líder global em tecnologia que impulsiona a transformação da sociedade e da indústria para um futuro mais produtivo e sustentável. Ao conectar software ao seu portfólio de eletrificação, robótica, automação e soluções de acionamentos, motores e geradores, a ABB expande os limites da tecnologia para levar o desempenho a novos níveis. Com uma história de excelência que remonta a mais de 130 anos, o sucesso da ABB é impulsionado por cerca de 105.000 funcionários talentosos em mais de 100 países.

Gestão integrada: por que esse é o principal pilar para garantir resultados eficientes nos hospitais?

hospital enfermeira

Unificar as informações entre diferentes departamentos garante uma gestão à vista a partir de indicadores em tempo real e traz mais segurança e qualidade aos processos
 
Mesmo sabendo as vantagens que uma gestão hospitalar estratégica traz, ainda são muitas as instituições onde, enquanto um atendimento assistencial é feito com anotações em papel no prontuário do paciente, o registro dos medicamentos usados é adicionado de forma manual na planilha de contas a pagar e um aviso por telefone é dado para o departamento de contabilidade, por exemplo.
 
Só que, com o alto volume de pacientes e de ações necessárias no dia a dia, a falta da integração das informações em um sistema de gestão único pode custar a eficiência da operação e impactar diretamente a gestão da Saúde.
 
É que com uma ferramenta de gestão integrada o hospital pode otimizar o fluxo de dados entre os setores e integrar todos os processos hospitalares. Com isso, consegue gerenciar melhor e em tempo real as informações clínicas, assistenciais, administrativas, financeiras e estratégicas, exercendo aquilo que se espera de um hospital digital. “Desde a entrada da nota fiscal até a prescrição para o paciente, passando pela recepção e fluxo de atendimentos, todas as áreas podem estar integradas sem a necessidade de retrabalho ou de digitalização”, explica Dennis Lima, diretor de Unidade de Negócios MV Serviços Técnicos.
 
Claro que unificar todas as informações facilita – e muito – o trabalho no dia a dia, mas não é apenas isso. Com a gestão integrada, novos módulos e soluções do ecossistema de gestão hospitalar podem ser incorporadas aos poucos ao sistema, permitindo uma melhor análise a partir de indicadores na chamada gestão à vista. Ter um determinado dado ou número à mão quando necessário só é possível com o sistema integrado.

“A gestão integrada melhora os fluxos hospitalares além de permitir o uso de novas ferramentas de sistema para a prática da chamada gestão à vista.”, destaca Dennis
Lima.
 
Como aderir
 
Um passo importante para usufruir da gestão integrada completa é realizar a migração tecnológica do sistema para o gerenciamento em HTML5, ou seja, iniciar o uso do sistema web que potencializa suas aplicações, obtendo mais eficiência e segurança. A migração ainda abre uma gama de possibilidades para a integração com outras plataformas, o que é importante para pensar na interoperabilidade na Saúde.
 
“Para isso, o projeto de migração precisa se certificar de que os fluxos operacionais estão corretos e, a partir daí, já é possível começar a implantar coisas novas no sistema padrão. A migração ainda permite que, no futuro, seja possível instalar outras funcionalidades do software e módulos extras, como gestão de contratos, alçadas e orçamentos, que são compatíveis apenas com HTML5, como o Global Health”, explica
Lima.
 
Mais segurança para o dado
 
Outro ganho da gestão integrada é a maior segurança dos dados de saúde, especialmente a partir da LGPD. “Com um sistema integrado em HTML5 dá para adicionar uma funcionalidade que protege o prontuário eletrônico de forma privada, garantindo que dados sensíveis estejam sempre seguros. Dessa forma, o acesso ao PEP não é liberado para todos, apenas médicos e profissionais de Saúde cadastrados é que poderão usá-lo”, reforça o diretor.
 
Sobre a MV

Norteada pela missão de tornar a saúde mais eficiente por meio do conhecimento de gestão e tecnologia contribuindo para uma sociedade saudável, a MV é uma healthtech brasileira que oferece, há 35 anos, tecnologias que facilitam a rotina de todo o ecossistema da saúde e contribuem para salvar vidas. Com intuito de conectar as demandas do presente sem deixar de olhar o futuro, a companhia construiu o seu legado focado na transformação da saúde digital, investindo na criação de soluções de gestão integradas para hospitais, clínicas, operadoras, centro de medicina diagnóstica, rede pública de saúde e pacientes.

Maioria em TI e salário de até R$ 125 mil: conheça o perfil de quem trabalha para o exterior

tecnologia computador

Pesquisa realizada pela Husky apontou um aumento de 491% em profissionais residentes no Brasil que prestam serviços para empresas internacionais 
 
São Paulo, 26 de janeiro de 2023 – A Husky, startup de câmbio que oferece transferências internacionais sem burocracia, acaba de divulgar um estudo sobre o perfil dos prestadores de serviços brasileiros que trabalham remotamente para empresas fora do país.

A pesquisa foi realizada em novembro de 2022 e, entre outros dados, apontou um aumento de 491% — entre 2020 e 2022 — no número de profissionais residentes no Brasil que trabalham ou prestam serviços para empresas no exterior e que recebem pagamentos em moeda estrangeira.O estudo também revelou que o ticket médio de quem trabalha para o exterior é de US$ 2.655,22 mensais, cerca de 13,5 mil reais na cotação atual.

A área com maior concentração de profissionais é a de tecnologia da informação, somando 82% das pessoas que recebem transferências internacionais. Outras profissões, como designer, youtuber, analista de marketing e recruiter também aparecem na lista.

A moeda mais utilizada para os pagamentos é o dólar: 9 entre 10 usuários da Husky recebem na moeda americana.A pandemia de COVID-19, a alta do dólar e a mudança para o trabalho remoto foram alguns dos fatores que contribuíram para o aumento do trabalho internacional nos últimos anos.

No total, 53,40% desses profissionais estão localizados na região Sudeste do país, seguido pela região Sul (23,57%) e Nordeste com 14,41%. Entre os profissionais, a faixa etária de 26 a 35 anos representa 51,81% do grupo; em segundo lugar, estão os trabalhadores de 36 a 49 anos (24,60%), seguidos por profissionais da Geração Z, que tem entre 18 a 25 anos de idade (17,86%).

Para Maurício Carvalho, CTO da Husky, os salários em moeda estrangeira e a facilidade para receber pagamentos internacionais pela Husky acabam atraindo os brasileiros para vagas no mercado de trabalho internacional.

“O crescimento dos global workers é uma consequência de tudo que vivemos nos últimos 2 anos.

Muita gente que já trabalha remotamente para empresas no Brasil por conta da pandemia decidiu apostar em uma carreira internacional, que além da alta remuneração, traz uma série de benefícios.

O que a Husky faz é facilitar a vida de quem presta serviços para fora do país, oferecendo um serviço rápido, transparente e sem burocracia para receber em moeda estrangeira.

Hoje, somos uma comunidade de profissionais que compartilham experiências, dicas e oportunidades de carreira sem fronteiras”, explica.

Para acessar o estudo na íntegra, acesse aqui a página do infográfico.

Sobre a Husky Fundada em 2016, a Husky é uma startup adquirida em novembro pela Nomad e que foi vencedora do Start-Up Chile 2017 e do Parallel 18 no ano seguinte, em Porto Rico.

Remota desde o primeiro dia, a fintech já movimentou mais de R$ 2,7 bilhões desde sua fundação e tem o melhor custo-benefício do mercado para transferências internacionais sem burocracia. Empresas estrangeiras confiam na Husky para pagar seus funcionários no Brasil, e os usuários preferem a Husky por ser a melhor e mais rápida solução para receber do exterior.

Banidos da Google playstore apps gravadores de chamada

apps google playstore

Serão banidos da Google playstore apps gravadores de chamada a partir de 11 de maio de 2022.

Esta mudança tem a ver com a atualização das políticas da Google Playstore para o sistema operacional Android.


Este medida vale para as novas instalações, caso o usuário antes desta data tenha instalado o app, deverá funcionar normalmente.


A atualização reflete as novas políticas de aplicativos da Playstore da Google, focada na acessibilidade, alterando o acesso que os programas tem para determinada API, com relação à gravação de chamadas de voz nos smartphones.


Esta atualização foi divulgada para desenvolvedores que utilizam o Android para a criação de programas. Neste webinar foi informado que que a API não foi criada e não poderia sofrer requisição para gravações de chamadas de voz.


Esta mudança, segundo o Google, está focada na privacidade do usuário, visto que do outro lado da linha este poderia não estar ciente de que a ligação estava sendo gravada.


Alguns modelos de aparelhos, como os Pixel da própria Google, os da Asus, os da Xiaomi e da Samsung Galaxy, que não utilizam esta API, continuarão a funcionar normalmente com relação ao app de gravação de chamadas.

Parceria entre Microsoft e o MEC oferece Office 365 nas escolas públicas do Brasil

microsoft office-365

Segunda-feira dia 18 de abril de 2022, foi anunciada uma parceria entre Microsoft e o MEC – Ministério da Educação , com o intuito de que todas as escolas da rede pública do Brasil contem com o Office 365 Educacional A1 em nuvem, beneficiando 138 mil escolas públicas e mais de 38 milhões de estudantes.

O acordo foi finalizado no último dia 13 (quarta-feira), com o compromisso entre Microsoft e MEC, para beneficar os alunos das redes de ensino: municipal, distrital, estadual e federal.

De acordo com informações do governo, o MEC pretende disponibilizar a primeira versão do Office 365 Educacional 1 ainda no início de maio de 2022.

Segundo o que informou o governo federal, o MEC tem intenção de colocar a dispocição a primeira versão do Office 365 Educacional 1 em meados do início de maio de 2022.

Esta parceria é a inicial do Ecossistema de Inovação e Soluções Digitais Educacionais da Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação, mas a intenção é assinar acordos com outras grandes empresas da área tecnologica.

Este plano oferta os programas Word, Excel, PowerPoint, Outlook e One Note.

O Ministério da Educação também já está em contato e ajustando acordos com o Google, Amazon, Oracle, Adobe, entre outras grandes companhias do setor. O objetivo das novas parcerias é trabalhar na recuperação das aprendizagens, além de potencializar o processo de inclusão e qualidade digital nas escolas.

O Ministério da Educação está entrando e contato e fechando acordos com Adobe, Oracle, Amazon e Google, entre outras empresas expoentes da área tecnológia. A intenção das parerias é contribuir para recuperar as aprendizagems, aumentando a qualidade digital e o processo de inclusão nas escolas.

Em publicação oficial, o governo afirmou que será colocado à disposição, o processo digital de adesão das instituições com interesse nos recursos e soluções disponíveis no catálogo organizado e simplificado do MEC.

O Windows 11 Pro irá exigir ligação à Internet e uma conta Microsoft durante instalação

A Microsoft disse que planeja o Windows 11 Pro, que vai necessitar de uma conexão à Internet e uma Conta Microsoft durante a fase de início de configuração. Esta atualização utilizará os mesmos requisitos que a Microsoft adicionou originalmente ao Windows 11 Home em 2021, o que significa que terá que utilizar as Contas Microsoft, criando uma conta de usuário local durante a configuração.

A Microsoft tem vindo exercer uma pressão cada vez mais maior sobre os usuários do Windows, forçando-os a utilizar uma Conta Microsoft desde o Windows 10, e esta nova atualização do Windows 11 Pro não deverá ser bem aceita por muitos, na esperança de evitar o fornecimento de dados e telemetria da Microsoft no Windows.


“Com semelhança em relação à edição Home do Windows 11, a edição Pro do Windows 11 irá requerer agora ligação à Internet apenas durante a configuração inicial do dispositivo (OOBE)”, diz um post atualizado do blog Windows Insider. “Se optar por configurar um dispositivo para uso pessoal, MSA também será necessária para a configuração”.

Deezer desenvolve inteligência artificial que deteta letras explícitas em canções

deezer logo

A Deezer está desenvolvendo tecnologia para detectar automaticamente conteúdo explícito nas músicas.

Ele explicou que a empresa estuda esse problema porque as gravadoras geralmente não reconhecem letras censuráveis ​​ao enviar músicas.

De fato, ele disse, “grande parte” de sua biblioteca de músicas não possui etiquetas para indicar se a música contém um idioma ou tema forte. Em resposta, você está trabalhando em uma maneira de marcar automaticamente o conteúdo.

Embora a tecnologia não tenha conseguido “marcar músicas como músicas claras de maneira totalmente automatizada”, ela pode ser usada para ajudar as pessoas a identificar material potencialmente óbvio.

Nos últimos dois anos, esse problema aumentou exponencialmente, e a frequência de palavrões está aumentando nas canções pop mais populares, como Ariana Grande e Beyonce.

Além disso, serviços de streaming como o Deezer podem receber até 40.000 novas faixas por dia, o que impede os humanos de ver todas as letras.

Serviços comuns como Deezer, Apple e Amazon Music ofereçam a possibilidade de “fechar” músicas explícitas, os resultados são irregulares na melhor das hipóteses.

É por isso que Deezer investigou essa questão e o chefe de pesquisa e desenvolvimento da empresa, Manuel Moussallam, detalhou o processo de desenvolvimento desse sistema em um longo blog no início desta semana.

Ele disse que este trabalho requer um alto nível de compreensão das expectativas culturais e envolve muita subjetividade, além de considerar o público-alvo e o contexto da audiência.

Ele acrescentou que, embora seja possível compilar uma série de palavras ofensivas em um dicionário claro, muitas vezes é difícil para as máquinas entender o que um cantor ou rapper está dizendo apenas analisando a forma atual da música.

Para ajudar, a empresa usou a ferramenta Spleeter existente, que pode extrair vocais de músicas, mas Moussallam destacou que o efeito ainda não é perfeito.

Ele disse: “Não existe um sistema (achamos que ele pode alcançar uma precisão comparável à dos seres humanos”), o que mostra que essas máquinas podem ser simplesmente usadas para sinalizar conteúdo potencialmente censurável para a análise humana.

O artigo completo da Deezer será apresentado na próxima conferência internacional sobre acústica, fala e processamento de sinais na próxima semana.

Zoom apresenta recursos gratuítos e novos serviços para concorrer com Google e Microsoft

videoconferencia

O zoom decolou nas últimas semanas, aumentando a dificuldade de concorrentes como Google, Microsoft e Facebook. A partir da pandemia de coronavírus, milhares de pessoas buscaram o Zoom para reuniões virtuais, festas de aniversário e aulas de ioga. Os competidores da Zoom não dezprezaram esse foco adicional, pois almejam o crescimento da empresa: de 10 milhões de usuários diários em dezembro a mais de 300 milhões em abril. Embora o Zoom agora consigharesolver problemas de segurança e privacidade, seus concorrentes estão começando a diminuir.

O Google anunciou recentemente que seu serviço de videoconferência Meet (antes conhecido como Hangouts Meet) agora é grátis para quem quiser usá-lo. Antes, para fins comerciais e educacionais, qualquer pessoa com uma conta do Google pode agora utilizar o Google Meet e oferecer suporte a reuniões de qualquer duração (pelo menos até outubro, que pode ser limitado a 60 minutos) para até 100 pessoas. Este é um passo grande, certamente projetado para compensar a popularidade do Zoom.

À medida que as pessoas se dirigem para o trabalho e as escolas remotas, a chamada do Google por reuniões também está crescendo, com mais de 100 milhões de pessoas participando de reuniões todos os dias. Isso está bem longe dos 300 milhões de usuários diários reivindicados pelo Zoom, mas o Google Meet está certamente se tornando um poderoso substituto para o Zoom.

O Google agora está organizando a maneira como o Meet funciona em resposta ao Zoom. Na semana passada, foi ofertada a opção de exibir até 16 pessoas em simultâneo, e é muito parecida à popular visualização da Galeria de Zoom. O Meet foi integrado ao Gmail. Javier Soltero, gerente geral do Google e vice-presidente do G Suite, supervisionou essa integração mais estreita do Meet e do Gmail. Soltero é co-fundador do Accompli, um programa de email para Outlook que a Microsoft adquiriu e converteu para iOS. Soltero deixou a Microsoft no final de 2018, depois de liderar o trabalho anterior da Cortana e ingressou no Google há seis meses.

Embora tenha considerado recentemente o Zoom como uma “ameaça emergente”, o sucesso do Zoom também surpreendeu a Microsoft. O Skype não pôde fazer pleno uso do mercado de videochamadas, uma vez dominado, abrindo assim a porta à concorrência. Embora o número de usuários diários usando o Skype tenha aumentado para 40 milhões (anteriormente 23 milhões), isso é insuficiente para compensar a popularidade do Zoom. Ao invés, a Microsoft agora está com foco em melhorar rapidamente seus produtos de equipe. Uma fonte familiarizada com os planos da Microsoft disse ao The Verge que a empresa já está transferindo engenheiros para criar com rapidez as funções da equipe que planeja planejar ainda este ano.

A Microsoft tem monitorado a forma como as pessoas estão a utilizar as equipes para trabalho remoto, e ultimou recentemente a implementação de funcionalidades novas, como fundos personalizados. Os fundos virtuais tornaram-se muito populares no Zoom, chegando mesmo a atingir níveis de admiração meme. A Microsoft anunciou o seu próprio aumento na utilização de equipes no mês passado, juntamente com funcionalidades novas que planeia entregar no final deste ano. Uma característica, um virtual levantar a mão para chamar a atenção, já está a começar a chegar aos utilizadores das Equipas. Tal como o Google, a Microsoft também se prepara para aumentar o número de participantes que podem ser visualizados simultaneamente nas próximas semanas. O Zoom suporta atualmente 49 pessoas na sua visualização simultânea na galeria, com a Microsoft prestes a suportar nove e o Google a 16. A Microsoft e a Google estão ambas a planear apoiar ainda mais pessoas no futuro.

Sabemos que a Microsoft planeja anunciar algumas dessas novas opções de equipe ainda este ano, mas, à medida que mais pessoas trabalham no escritório, a empresa é forçada a dar prioridade à adição de novos recursos, como a nova supressão de ruído em tempo real. Um brinquedo caseiro improvisado com crianças e animais barulhentos. A Microsoft também aprimorou o gerenciamento de reuniões no início deste mês, que é uma resposta sutil aos problemas de gerenciamento encontrados pelo Zoom, e prevê que a pandemia de coronavírus mudará para sempre a maneira como trabalhamos e aprendemos.

A Microsoft também está preparando equipes para os consumidores neste verão. Os esforços dos consumidores dessas equipes fazem parte da assinatura mais ampla do Microsoft 365, que envolve o ajuste da equipe para torná-la amigável para a equipe. Amigos ou família. A Microsoft lidera a equipe para pessoas que planejam viajar com amigos ou organizar livros.

OpenIA Jukebox, um novo modelo de Inteligência Artificial que gera gênero de música específica com letra

jukebox musica

OpenIA Jukebox, no entanto, não vai substituir os seres humanos nos próximos tempos.

O laboratório de investigação em inteligência artificial OpenAI estreou hoje um novo modelo generativo capaz de fazer música chamado Jukebox. É tecnologicamente impressionante, mesmo que os resultados soem como versões de canções que possam parecer familiares. De acordo com o post no blog do OpenAI, os pesquisadores optaram por trabalhar em música porque é difícil. E mesmo que não sejam exatamente o que eu chamaria de música, os resultados obtidos pelos pesquisadores foram impressionantes; há acordes, melodias e palavras (às vezes) reconhecíveis.

A forma como o OpenAI o fez também foi fascinante. Eles usaram áudio bruto para treinar o modelo – que cospe áudio bruto em troca – em vez de usarem “música simbólica”, como os pianos do leitor, porque a música simbólica não inclui vozes. Para obter os seus resultados, os investigadores começaram por utilizar redes neuronais convolucionais para codificar e comprimir áudio bruto e depois utilizaram o que chamam um transformador para gerar um novo áudio comprimido que foi depois subestimado para o transformar novamente em áudio bruto. Tenha uma tabela!

A abordagem é semelhante à forma como a OpenAI desenvolveu uma IA anterior de produção musical chamada MuseNet, mas a Jukebox vai um passo além ao gerar a sua própria letra em colaboração (a empresa usou a palavra “co-escrita”) com os investigadores da OpenAI. Ao contrário da MuseNet, que utilizava dados MIDI, estes modelos foram treinados num conjunto de dados em bruto de 1,2 milhões de músicas (600.000 em inglês) e utilizaram metadados e letras raspadas do LyricWiki. (Foram incluídos dados de artistas e géneros para melhorar a produção do modelo). Mesmo assim, à medida que os investigadores escrevem, há limitações.

“Enquanto a Jukebox representa um passo em frente na qualidade musical, coerência, duração da amostra de áudio e capacidade de condicionar o artista, gênero e letra, há uma lacuna significativa entre estas gerações e a música criada pelo homem”, eles escrevem. “Por exemplo, enquanto as canções geradas mostram coerência musical local, seguem padrões de acordes tradicionais, e podem mesmo apresentar solos impressionantes, não ouvimos estruturas musicais maiores e familiares, tais como coros que se repetem”.

Existem também outros problemas com a experiência. Como a escritora e podcaster Cherie Hu assinalou no Twitter, a Jukebox é potencialmente um desastre em matéria de direitos de autor. (Vale a pena notar que ainda esta semana, Jay-Z tentou usar greves de direitos autorais para derrubar o áudio sintetizado de si mesmo do YouTube).

Estamos a introduzir a Jukebox, uma rede neural que gera música, incluindo o canto rudimentar, como áudio bruto numa variedade de géneros e estilos artísticos. Estamos a lançar os pesos e códigos dos modelos, juntamente…

Dito tudo isto, a Jukebox é um feito bastante fascinante que ultrapassa os limites do possível. Mesmo que os músicos do OpenAI tenham mostrado a Jukebox a pensar que ela precisava de algum trabalho. Vá ouvir por si mesmo!

Pandemia do Coronavirus faz IBM procurar Programadores Cobol

supercomputador ibm

O que poderia ter a ver a Pandemia do Coronavirus com Programadores Cobol?

Criada em 1959 para resolver demandas do governo dos Estados Unidos, e largamente utilizada no segmento comercial/bancário, a Linguagem Cobol é vista hoje por muitos como ultrapassada.

Mas em diversos países, ainda é muito utilizada. Estimativas apontam que existem 220 bilhões de linhas de código em sistemas ativos no mundo hoje em dia.

A pandemia do Coronavirus está provocando uma procura de programadores Cobol.

A principal demanda é de manutenção em sistemas legados, principalmente devido ao aumento no número de acessos.

A IBM publicou um comunicado na imprensa, afirmando que devido ao COVID-19, clientes estão enfrentando circunstâncias sem precedentes.

Para tentar suprir esta lacuna, a IBM lançou um novo fórum online, visando unir programadores Cobol a empresas que desejam contratá-los.

Um outro fórum foi criado também, para que programadores experientes ensinem técnicas aos novos programadores interessados em aprender esta tecnologia.

A empresa publicou algum material no GitHub, e que futuramente este material será transformado em um curso a ser lançado na plataforma Coursera.

Microsoft lança App Office, com Word, Excel e Powerpoint num único App Android

office mobile app

A Microsoft lançou publicamente para dispositivos Android um aplicativo unificado, que deve substituir as versões separadas de Word, Excel e Powerpoint.

A Microsoft resolveu lançar um App Office, com Word, Excel e Powerpoint num único App Android

A função deste app é aumentar a produtividade, fazendo que os usuários tenham os recursos do office numa única fonte.

Entre os recursos do app, usuários podem editar e criar documentos do Word, Excel e PowerPoint, digitalizar documentos e códigos QR, assinar pdfs transformar automáticamente imagens em arquivo editáveis no Word, tabelas impressas podem ser transformadas de forma automática em planilhas Excel ao serem fotografadas, a partir de seleção das imagens no telefone, o usuário pode criar facilmente apresentações Powerpoint.

A Microsoft declarou que os aplicativos independentes atuais do Word, Excel e Powerpoint continuarão funcionando normalmente. A empresa diz que o novo serviço está disponível apenas em celulares, mas em breve será lançado também para tablets.

Este novo Office pode ser baixado a partir deste link Google Play Store.

Excel no Android em 1 bilhão de instalações

excel

O Excel no Android é o terceiro aplicativo da Microsoft a atingir esta marca

O Excel no Android segue os passos dos outros apps da Microsoft no ambiente Android.

O Word foi o primeiro aplicativo da Microsoft a atingir 1 bilhão de instalações, seguido pelo One Drive.

É dificil precisar a data exata em que o Excel atingiu esta marca. A Google Play Store atualiza apenas os números de instalações voltados ao público em intervalos fixos, para aplicativos de 50 milhões, 100 milhões, 500 milhões e 1 bilhão.

Números de instalações que impressionam também tem outros aplicativos da Microsoft, provavelmente o próximo a atingir a marca de 1 bilhão de instalações, como o PowerPoint (500 milhões).

A Microsoft atualmente oferece mais de 70 apps para Android na loja do Google Play Store, de software corporativo a componentes do Microsoft Office, como por exemplo, Powerpoint, Word e Excel, inclusive jogos.