7 dicas de branding e erros que você deve evitar

7 dicas de branding e erros que você deve evitar

Por Gabi Gonçalo, Head of Growth na Mega Comunicação e Beto Harger, CEO da Mega Comunicação

Você já parou para pensar que, no mundo do marketing, até os gigantes tropeçam? Nesses 16 anos acompanhando o universo de comunicação das grandes empresas, vimos de tudo um pouco. E sabe o que mais chamou a nossa atenção? A frequência com que até os mais experientes cometem erros básicos na execução da sua estratégia de branding.

São as falhas mais óbvias que impedem a maioria das empresas de alcançar melhores resultados. Mas será que elas são tão óbvias assim? Confira a seguir os 6 erros mais comuns que você deve evitar:

  1. Achar que marca é só logo e slogan

Ah, se fosse tão simples! Marca é muito além do que se vê, é sobre o que o público sente. É a história contada nos detalhes, na essência, na experiência que proporciona. Portanto, um processo de criação de branding é algo complexo, sim e de alto valor agregado. Pense que é a partir dessa estratégia que sua empresa será percebida e isso terá, pelo menos, 90% de impacto na decisão de compra. 

Sem um bom Branding, não existe nenhuma outra estratégia de Marketing que fará milagre. Por isso, projetos que entregam, por exemplo, uma marca, fontes, cartela de cores e quem sabe até arquétipo, não são projetos de branding. 

Ao definir com a sua marca vai ser, pense também em como ela ressoa com sua audiência. Por exemplo, ao invés de focar apenas no visual, crie uma narrativa em torno de seu produto. Como ela seria se fosse uma pessoa? Não sabe a resposta? Pergunte para o seu cliente.

  1. A falta de consistência

O que faz a Coca-Cola ser reconhecida no mundo todo, mesmo que escrita em mandarim? Claro que são vários fatores, mas o fato de ter uma consistência em seu posicionamento e manter uma estratégia em cadências que se conversam faz toda a diferença. 

O que estamos querendo dizer é que muitos dos planejamentos de branding se perdem no caminho e deixam de ser colocados em prática. Dentre os motivos identificados temos esses principais:

  • Estratégia de Branding não orienta como colocá-la em prática 
  • Planejamento desalinhado com todas as lideranças da empresa
  • Mudança da estratégia de Branding para copiar a concorrência
  • Falta de organização e disciplina para seguir o planejado

Tenha consistência nas ações da sua marca. Parar ou mudar o tempo todo não é opção para quem deseja se destacar no mercado.

  1. Ignorar o papo do cliente

Ao iniciar a estratégia de branding sabemos da importância da coleta de dados. Muitas vezes esses dados não são coletados, ou seja, a estratégia é criada em cima do conhecimento e achismos de um profissional. Por outro lado, outros entendem a importância e conversam com o cliente para ter determinados direcionamentos. Isso pode ser um bom passo, mas de forma ideal, é preciso ouvir pelo menos os líderes das áreas da sua empresa que estão em contato direto com o público alvo e que carregam dados qualitativos de extrema importância. 

Portanto, ouvir o cliente não é somente sobre estar atento ao que uma persona diz, é sobre mergulhar na própria empresa, o cliente tem vários pontos de contatos que enriquecem demais a estratégia. 

  1. Não conhecer seu público

Esse ponto tem relação direta com o item anterior. O que fazemos para conhecer nosso público-alvo? Estudos de mercado, pesquisas e conversas quantitativas com clientes e potenciais clientes também são super necessárias. 

Mas, além disso, se sabemos que como os outros nos veem é diferente de como nós nos vemos, e também diferente de como realmente somos, o que fazer? Ignorar o cliente? Do contrário, colher informações de diferentes perspectivas para poder cruzar os dados coletados e encontrar gaps de imagem, necessidades e desejos do público-alvo. Qual o problema disso? Dá trabalho. Sim, por isso muitas empresas, até mesmo as grandes que têm times de marketing enormes preferem contratar especialistas para realizar esse trabalho. 

E aí, você conhece o seu público como ele se vê ou você o conhece como ele realmente é? 

  1. Ser mais um na multidão

Poucas empresas sabem o que diferencia elas do mercado. Geralmente é algo que elas enxergam, mas não o que o cliente vê no momento de compra. Por isso, acabam focando em diferenciais que não são valorizados e acabam não obtendo o crescimento desejado. 

Para encontrar seus diferenciais voltamos ao ponto 2 e 3, ouvir o cliente e obter vários pontos de contato para coleta de informações. Se não tiver diferencial é preciso criá-lo, seja criando uma estratégia com o time de produtos… Ah! Atendimento de qualidade não é um diferencial! Entende-se como diferencial aquilo que nenhum outro concorrente pode oferecer. 

Num mar de marcas, ser só mais uma é dar tchau para o destaque. A chave? Diferenciação. O que faz a sua marca ser a única na prateleira? Descubra isso e você descobre o tesouro.

  1. Marca estagnada

Uma vez feito um processo de branding, quando fará sentido atualizar? Para responder a essa pergunta é só você ver quantas vezes a marca Itaú mudou a sua marca e posicionamento. Muitas! Nem sempre são mudanças drásticas, mas até mesmo as pequenas mudanças são importantes para que a sua empresa não seja engolida pelo concorrente. 

Marca não é estátua, é árvore, sempre crescendo, se adaptando. Ficar parado no tempo é convite para o esquecimento. Evolua, inove, se reinvente. Mantenha a essência, mas não o formato.

  1. Não medir resultados

Medir o impacto da sua marca é crucial. Isso pode ser feito observando a redução do custo de aquisição de leads, o aumento nas buscas pela marca, e maior engajamento nas redes sociais. Além disso, monitore o Net Promoter Score (NPS) para entender a lealdade do cliente. Outro indicador importante é a análise de sentimento em menções da marca online, que pode revelar percepções positivas ou negativas. Por fim, acompanhe o crescimento das vendas e a participação de mercado como indicadores de sucesso do branding.

Cada erro evitado é um passo mais perto do sucesso. Lembre-se, branding não é um destino; é uma jornada contínua. Esteja sempre atento, adaptando-se, crescendo. O futuro do seu branding começa agora. Está pronto para essa aventura?