Brasil tem déficit de 100 mil profissionais de TI por ano. Em Goiás, cursos gratuitos de TI visam capacitar população

Brasil tem déficit de 100 mil profissionais de TI por ano. Em Goiás, cursos gratuitos de TI visam capacitar população

Salários podem chegar a R$ 30 mil reais

Para quem acompanha o mercado de trabalho no Brasil, um movimento tem sido constante nos últimos anos: a crescente expansão da área de Tecnologia da Informação (TI) no Brasil tem despertado uma demanda por profissionais qualificados e muitas vezes existe mais oferta no mercado de trabalho do que profissionais qualificados. 

De acordo com a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais (Brasscom), o Brasil necessita, anualmente, de aproximadamente 159 mil profissionais na área de TI, mas apenas 53 mil novos talentos são formados nesse mesmo espaço de tempo.

Essa disparidade entre a procura e a oferta de mão de obra qualificada tem levado empresas a adotarem estratégias inovadoras, investindo na formação de profissionais para suprir as necessidades do mercado. Em Goiás, uma iniciativa objetiva capacitar e contratar novos talentos na área de tecnologia. Três empresas, a Able Brasil, Auvo Tecnologia e a Poli Digital, se uniram e  lançaram um programa de formação para quem deseja ingressar na área de tecnologia.

O programa  abriu vagas para Goiânia e região metropolitana e teve 500 inscrições e após filtragem de teste lógico para mínimo condicionamento, ficaram mais de 150 inscritos. As aulas são realizadas no período da noite, durante 6 semanas, das 19h30 às 21h e um dos grande atrativos, além da oportunidade de formação, é que os cursos são gratuitos, já que todos os custos são financiados pelas empresas organizadoras. 

“O programa é uma chance única para quem deseja entrar nesse promissor mercado de trabalho ou mesmo aprimorar seus conhecimentos, já que hoje em dia, a tecnologia é uma aliada fundamental e exige especialização”, explica Alberto Filho, CEO da Poli, que possui uma plataforma de gestão da comunicação integrada ao WhatsApp, Facebook, Instagram e Webchat.

Alberto Filho, CEO da Poli

Segundo Alberto, o modelo de recrutamento baseado em educação, conhecido como “education recruiting,” tem ganhado popularidade em todo o mundo, e várias empresas no Brasil já aderiram a essa abordagem. Escolas como a Ada têm desenvolvido programas financiados por grandes empresas, como Google, Facebook, Novo Mundo, Cielo, Santander e Gerdau.

Um exemplo de como programas como esses podem verdadeiramente transformar vidas é a história inspiradora do jovem goiano Matheus Fai. Ele desempenhava o papel de assistente administrativo no escritório de seu avô, uma posição digna, porém sempre sentindo o ímpeto de alçar voos mais altos, de buscar sua verdadeira paixão. E então, cerca de dois anos atrás, uma oportunidade extraordinária surgiu, na Auvo Tecnologia, para aprimorar suas habilidades e conhecimentos.

Através desse treinamento em tecnologia, ele mergulhou de cabeça no mundo das táticas de vendas, aprendeu sobre Business Intelligence e compreendeu o potencial de desencadear ações inovadoras através da internet. Pouco tempo depois, Matheus recebeu uma proposta irrecusável da Quartile, a maior plataforma de publicidade cross-channel de comércio eletrônico do mundo, para atuar como SDR (Sales Development Representative), cargo responsável por prospectar e qualificar leads, antes de entregá-los à equipe de vendas.

“Essa é a magia que acontece quando se abraça o aprendizado e se permite sonhar alto. Se eu puder te dar uma dica: venha para o mercado da tecnologia, são muitas oportunidades”, diz Matheus Sai.

Para quem deseja mais informações sobre cursos de capacitação em tecnologia e tendência desse mercado, acesse:

https://poli.digital/

https://www.auvo.com/

https://www.ablebrasil.com/