Como profissionais de TI podem iniciar sua jornada empreendedora?

Como profissionais de TI podem iniciar sua jornada empreendedora?

Por Wesley Willians, CEO e fundador da Full Cycle

Nos últimos anos, testemunhamos uma revolução tecnológica que moldou e continuará moldando o mundo como o conhecemos. E nesse contexto, os desenvolvedores desempenham um papel central, sendo os verdadeiros arquitetos por trás da criação de novos softwares, programas e aplicativos. No entanto, muitos profissionais da área costumam me indagar se é possível ir além na carreira. Minha resposta é clara: o empreendedorismo se apresenta como o caminho natural para quem quer progredir de patamar.

Por exemplo, ao longo de minha jornada como programador, enxerguei dores de mercado, e aos poucos, entendi que poderia ir além da mera criação de linhas de código. Afinal, nós desenvolvedores, somos por natureza resolvedores de problemas, capazes de analisar desafios complexos e oferecer soluções inovadoras. E entendo que tal mentalidade é um alicerce fundamental para qualquer empreendedor desenvolver produtos ou serviços que supram demandas não atendidas pelo mercado, ou que sejam capazes de projetar a direção de grandes empresas. 

Como começar? 

Apesar das diferentes possibilidades existentes hoje, uma jornada empreendedora de sucesso depende de alguns fatores essenciais. O primeiro e mais básico deles é o fato de que o negócio precisa estar baseado intrinsecamente na resolução de alguma dor de mercado. Este primeiro ponto de alerta é importante porque muitas vezes os desenvolvedores acabam focados apenas na construção de uma ferramenta tecnológica em si, e esquecem que o grande objetivo da sua solução será sanar algum problema comum – seja para pessoas físicas ou empresas. Dito isso, é crucial colocar sempre em mente que a tecnologia é apenas a ferramenta, já que o problema a ser resolvido é o aspecto mais significativo para a operação do negócio. 

Outro ponto fundamental passa pela questão dos conhecimentos técnicos de mercado. Até porque, se o desejo é empreender, as skills de empreendedorismo serão essenciais. Hoje, identificamos casos de startups lideradas por desenvolvedores que não avançam do MVP (mínimo produto viável) por não entenderem de negócios. 

Até por isso, a transição para o empreendedorismo exige mais do que apenas habilidades técnicas. É fundamental entender os fundamentos que envolvem desde planejamento estratégico e marketing até gestão financeira e desenvolvimento de equipe. Tais habilidades complementares ampliam a capacidade de transformar ideias em modelos de negócios bem-sucedidos.

Vale ressaltar, no entanto, que boa parte desses conhecimentos não exige uma longa experiência de mercado. Muitas vezes essas skills podem ser absorvidas por meio de cursos de extensão, que certamente irão contribuir para a construção de um direcionamento inicial sólido para o negócio.

Timing correto

Ainda pensando sobre os desafios de mercado, existem algumas dificuldades que vão além do que os cursos podem ensinar. A principal delas passa por saber o momento exato de equilibrar o que está sendo desenvolvido, com o início das operações. 

Isso porque se o desenvolvedor espera para lançar o seu produto já completo, muitas vezes ele estará desperdiçando o momento ideal para as vendas, o chamado time to market. Por outro lado, se o empreendedor lança ao mercado uma solução ainda num estágio inicial, ele poderá estar correndo o risco de dilapidar o potencial do seu negócio por conta da precipitação. 

Criar um MVP é uma necessidade, uma vez que uma empresa não roda sem vendas, mas também representa um desafio e tanto. Existe uma linha muito tênue que define se um produto realmente está no seu ponto ideal ou não para a venda. Muitas vezes, inclusive, vale a pena cogitar o auxílio de um sócio para encontrarem essa definição.

A verdade é que a carreira dos desenvolvedores não está limitada apenas aos códigos. Ao considerarem o empreendedorismo como uma possibilidade real e promissora em suas carreiras, esses profissionais podem não apenas encontrar um retorno financeiro, mas também a satisfação de ver suas ideias transformando o mundo.

*Wesley Willians é programador e CEO da Full Cycle. O especialista em tecnologia para desenvolvedores é uma das principais referências no setor de educação tech no Brasil. Premiado como um dos 100 líderes em educação pelo “Fórum Global de Educação e Aprendizado”, recentemente foi eleito MVP da Microsoft em Developer Technologies.