Compras por smartphone: a chave para impulsionar as vendas em 2024

Compras por smartphone: a chave para impulsionar as vendas em 2024

*Por Thiago Falanga, Partner da Corebiz 

Com a disseminação rápida da tecnologia móvel e o aumento do acesso à internet, os consumidores estão optando cada vez mais por realizarem suas compras através dos dispositivos móveis, transformando de vez o cenário do comércio eletrônico. Portanto, em um mundo cada vez mais digitalizado, as transações por smartphone prometem roubar ainda mais a cena em 2024, principalmente quando nos voltamos ao grande anseio de todos os empreendedores on-line: impulsionar vendas. 

Seja para pesquisa de produtos, comparação de preços, visualização de avaliações ou aquisição de um produto, o mobile simplifica e agiliza o processo de compra, proporcionando uma experiência conveniente e acessível a qualquer momento e lugar. A praticidade em pauta é ainda mais evidente na mudança de comportamento do consumidor, que busca por soluções que se integrem perfeitamente à sua rotina agitada.  

De acordo com dados da Shopify, nove em cada dez pessoas têm aplicativos de compras em seus smartphones. Desse grupo, quase um terço prefere realizar as compras usando o dispositivo do que por meio do site da loja. Por essas e outras, investir no mobile atualmente representa vantagens significativas para os e-commerces que desejam capturar a atenção e a lealdade dos clientes. Entre as principais estratégias que podem alavancar as conversões com o uso do celular, destaco as seguintes: 

App commerce 

Os aplicativos de e-commerces assumem como protagonistas de peso quando o assunto é criar uma experiência de compra ainda mais personalizada e envolvente pelo celular. A facilidade de acesso, as notificações personalizadas, as ofertas e os descontos exclusivos para usuários, além da capacidade de armazenar dados de pagamento de forma segura, tornam essas ferramentas indispensáveis para aumentar as vendas em 2024. 

Ao oferecer uma interface dedicada e adaptada, os apps proporcionam uma jornada contínua, incentivando ainda o engajamento, o reconhecimento da marca e a fidelização do cliente. Além disso, essas plataformas costumam realizar o armazenamento de dados localmente nos dispositivos móveis. Isso significa, na prática, que são mais rápidas e fáceis de usar do que a loja na web móvel. Assim, o e-commerce consegue reduzir as taxas de rejeição e aumentar as taxas de conversão. 

Design responsivo e intuitivo 

Garantir que o site e o aplicativo sejam responsivos e ofereçam uma experiência de usuário intuitiva é o ponto central. A navegação simplificada e a adaptabilidade a diferentes tamanhos de tela são elementos-chaves para reter e atrair consumidores. 

Personalização da experiência 

Utilizar dados de comportamento do usuário para personalizar a experiência de compra é uma estratégia eficaz. Recomendações individuais, ofertas exclusivas e comunicações direcionadas aumentam a relevância e a satisfação do cliente. 

Pagamentos seguros e rápidos 

Facilitar o processo de pagamento também é vital. A implementação de métodos seguros e a otimização do checkout para transações rápidas contribuem para reduzir o abandono de carrinho, uma preocupação comum nas compras on-line. 

Integração com redes sociais 

A integração eficiente com plataformas de redes sociais permite também que os consumidores compartilhem suas experiências de compra, ampliando o alcance e a visibilidade da marca.  

Portanto, neste ano, as compras por smartphone não são mais uma mera tendência. Evidenciam o melhor caminho para os e-commerces que buscam prosperar frente a um mercado altamente competitivo. Investir em estratégias mobile, desde o design responsivo até a implementação de aplicativos de comércio eletrônico, é essencial para cativar os consumidores de vez e potencializar os resultados.  *Thiago Falanga é Partner da Corebiz, instituição, que faz parte do WPP e é referência na implementação de negócios digitais na Europa e na América Latina.corebiz@nbpress.com.br