Platore: A Plataforma que busca integrar atores brasileiros para enfrentar a realidade do mercado

Platore: A Plataforma que busca integrar atores brasileiros para enfrentar a realidade do mercado

Informações sobre editais e espetáculos em cartaz, acesso a podcasts, grupos que fomentam criação de novas peças através de financiamento coletivo, divulgação de cursos, classificados de serviços, além de um fórum seguro para debates, são alguns dos destaques da Platore

Idealizada como uma plataforma colaborativa para atores brasileiros, a rede social Platore (www.enablio.app/platore), idealizada pela atriz Nicole Cordery, chega com a proposta de oferecer uma possibilidade para que profissionais dessa área se ajudem entre si. Para tanto, a rede oferece grupos diversificados, que abordam temas como informes sobre prazos de editais (com espaços para dúvidas), casting e audições, cursos, matérias sobre o mercado, podcasts e videocasts, além de discussões sobre o Sated (Sindicato de Artistas e Técnica em Espetáculos de Diversões) e trocas de serviços entre atores que têm profissões secundárias.

Com acesso gratuito e voltado apenas a pessoas com DRT, registro profissional de artistas, a Platore conta com zeladoria em cada um dos grupos para garantir que os temas abordados em cada um deles estejam em conformidade com seu objetivo, criando assim um ambiente digital organizado. A plataforma foi cedida para Nicole por Anderson Munhoz, fundador da Enablio, empresa de plataformas virtuais.

“Minha intenção com o lançamento da Platore é que a gente possa se comunicar num ambiente seguro, falar de assuntos pertinentes, divulgar serviços prestados por atores, considerados muitas vezes como o Plano B, mas que na vida real são os que pagam as contas”, diz Nicole. “Escolhi o dia 1º de maio justamente por termos sido acusados de vagabundos recentemente e posso provar que os atores são profissionais que trabalham muito e em diversas frentes”, destaca.

A artista reforça que a criação da Platore veio após uma crise profunda que vivenciou ao entender que a quantidade de espaços para bons atores e bem capacitados no audiovisual era muito pequena se comparada à quantidade de reais oportunidades, uma realidade que também ocorre em relação aos editais para espetáculos teatrais. “A conta não fecha. Com a freada dos streamings no Brasil, os testes para atores reduziram ainda mais, e eu comecei a fazer vídeos no Instagram perguntando sobre isso para atores e pensadores do mercado audiovisual. Eu obtive tantas respostas e interações que percebi que faltava um espaço para uma comunicação entre atores do Brasil”, finaliza a artista.

Os zeladores da plataforma, que estão trabalhando com Nicole, são Marco Biglia, Eduardo Semerjian, Cristiane Lopes, Natalia Burger, Iris Yazbek, Laís Marques, Fernanda Assef, Arthur Baldin, Gabrielle Araújo, Anelise Ferrão, Laura Lavorato, Livia Lisboa, Rita Grillo, Fernanda Gonçalves, Lucas Gouvea, Rogério Alves, Fernando Farias, Bruno Stierli, Mayra Atunes, Priscila Locarte, Renata Xá, Rogério Alves e Jonathan Well.

Além de lançar a Platore, atualmente Nicole apresenta o videocast Corda Bamba; grava pela Audible o audiobook de seu livro Cadernos de Viagem Herdados (2022, Editora Claraboia); e ensaia a peça em processo Desconstruindo Zelda, sobre Zelda Fitzgerald, e dois curtas metragens que serão filmados em maio e junho: As Linhas e Esta Noite, Minha Alma Partirá, além de representar seu curta metragem Algo Sobre Ilda no Festival de Valdivia (de 7 a 10 de maio, no Chile).

Nicole Cordery. Foto – Philipp Lavra e Isadora Relvas