Clipping lança chatbot de inteligência artificial para ajudar alunos na aprovação de um dos concursos públicos mais concorridos da América Latina

Clipping lança chatbot de inteligência artificial para ajudar alunos na aprovação de um dos concursos públicos mais concorridos da América Latina

Em fase de teste, Clipping GPT obteve 597,79 pontos, o suficiente para que fosse aprovado na 23ª colocação da edição de 2023 do concurso de Diplomacia

O Clipping, startup de educação que utiliza inteligência artificial e chatbot para proporcionar experiências inovadoras a quem deseja aprimorar seus conhecimentos e desempenhos educacionais, anuncia o lançamento do Clipping GPT, um chatbot de inteligência artificial desenvolvido a partir do modelo do GPT, que tem a missão de ajudar alunos na aprovação de um dos concursos públicos mais concorridos da América Latina, o de Diplomacia.

Considerado um dos cases mais importantes para aplicação de IA para educação, em fase de teste, o Clipping GPT obteve 597,79 pontos (de um total de 800), o suficiente para que fosse aprovado na 23ª colocação da edição de 2023. Em uma interface 100% conversacional, o usuário, por meio de linguagem natural, pode ter acesso a conteúdos gerados automaticamente sob medida para uma experiência otimizada, além de aulas particulares personalizadas para que possam atingir todo seu potencial durante as provas.

O desenvolvimento dos assistentes virtuais (AI) enfrentou diversos desafios, sendo o principal deles a qualidade dos dados utilizados para o treinamento. No entanto, a vasta experiência da empresa, aliada ao seu extenso banco de dados minuciosamente selecionados, permitiu uma aceleração no processo de desenvolvimento e resultados assertivos desde o início. 

Lucas Rodrigues, CEO e cofundador do Clipping, comenta que o fato do Clipping GPT ter funcionado tão bem em uma prova tão complexa quanto a da Diplomacia, reforça que a tecnologia de inteligência artificial desenvolvida pode ser aplicada a incontáveis casos de uso no segmento da educação.

“Para estruturarmos esse chatbot, utilizamos a estrutura base do GPT, da Open IA, e unimos a nossa metodologia proprietária para construir um modelo especificamente destinado a ajudar candidatos que estudam para a prova de Diplomacia. Esse trabalho permitiu que nosso modelo compreendesse melhor determinados contextos e apresentasse respostas mais específicas para as exigências deste concurso do que o GPT-4”, explica. 

A sua implementação na preparação para o concurso de Diplomacia não apenas simplificou o processo de estudo, mas também trouxe um impacto econômico e social significativo. Em um cenário onde a preparação para concursos é reconhecida como uma das mais exigentes e caras, em termos de tempo e dinheiro, o chatbot Clipping GPT proporciona uma alternativa acessível, equiparando a experiência de estudo à de um tutor particular.

“Nosso chatbot é como um companheiro de estudos para os candidatos. Ele tira dúvidas em tempo real, avalia redações, corrige linguagens e gera flashcards, proporcionando uma experiência personalizada e eficaz de aprendizado”, complementa Lucas.

Atualmente, o Clipping GPT impacta diretamente quatro mil usuários em fase beta, com planos de expansão para alcançar ainda mais candidatos e explorar outras verticais dentro do mercado de educação. Com o objetivo de auxiliar mais de dois milhões de alunos até o final de 2024, a empresa está comprometida em democratizar o acesso à educação de qualidade, começando pelo segmento dos concursos públicos.

Desde 2018, o Clipping dedica-se ao desenvolvimento de interfaces conversacionais e inteligência artificial proprietárias. Com isso, a edtech foi premiada no Bot Awards Brasil na categoria de melhor chatbot para educação, ao lado de marcas renomadas como Magazine Luiza, PagSeguro e Rock in Rio.