25/11/2022
gemeos digitais
Especialista do IEEE antecipa que tecnologia Gêmeos Digitais pode levar Metaverso a um novo patamar de interação em 2023

Para Paulo Miyagi, membro do Instituto dos Engenheiros Eletrônicos e Eletricistas,  maior organização profissional do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, o metaverso é só o começo.

Essa tecnologia permite iniciar uma nova era na realização de experimentos, exploração de novas abordagens e identificação de novas soluções para mitigar problemas socioeconômicos e para otimizar a utilização de recursos naturais.

Para Paulo Miyagi, membro sênior do Instituto dos Engenheiros Eletrônicos e Eletricistas (IEEE), a maior organização profissional do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, a tecnologia “Gêmeos Digitais” (GD) é uma forte tendência para 2023. Um dos grandes impactos será na forma que as pessoas utilizam o metaverso.

Se hoje a interatividade nesses ambientes digitais ainda é limitada, o uso de GD proporciona novos tipos de interação humana, com o desenvolvimento de óculos de realidade aumentada e headsets de realidade virtual muito mais avançados e responsivos, chegando a dispositivos que simulam calor, cheiro movimento e até mesmo o toque.

O GD é uma cópia digital de um produto, processo ou equipamento, desenvolvido para se comportar da mesma maneira que seu correspondente real. Um fluxo bidirecional de dados e informações entre os gêmeos digitais e físicos permite que alterações realizadas no item real sejam atualizadas de forma dinâmica no modelo digital, além da geração de ações no gêmeo físico devido a ocorrências na representação digital. Isso permite desde simulações complexas com cenários adversos na indústria até o desenvolvimento de dispositivos hápticos, que simulam sensações como o toque humano. 

Um GD pode ser utilizado para qualquer equipamento, processo ou sistema para receber os dados gerados e simular toda a operação, gerar previsões e diagnósticos sobre o comportamento daquele equipamento, processo ou sistema. “Essa simulação pode ser feita com o uso de modelos matemáticos construídos a partir de teorias científicas e análise de dados e elementos que constituem o equipamento, processo ou sistema e o ambiente em que está inserido, incluindo pessoas.

Nesse nível, o GD pode exercer um papel fundamental na formação de recursos humanos, na previsão de cenários e na antecipação de medidas de controle, proteção e segurança, inclusive para eventos inesperados”, analisa Miyagi, que também é professor da Universidade de São Paulo (USP). 

Na indústria, o GD pode ser utilizado em diversos momentos do ciclo de vida de um produto. Na fase de projeto, o GD pode ser um protótipo virtual do produto ou sistema, utilizado em experimentos para melhorar e proporcionar uma melhor compreensão do produto ou sistema e dos processos envolvidos. “O GD também pode funcionar bem para produtos ou sistemas já em operação, tanto para monitoramento e manutenção do sistema real, quanto na busca de uma otimização e melhoria contínua do produto ou sistema real”, finaliza Miyagi.

Sobre o IEEEO IEEE é a maior organização profissional técnica do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade. Seus membros inspiram uma comunidade global a inovar para um futuro melhor por meio de seus mais de 420.000 membros em mais de 160 países. Suas publicações, conferências, padrões de tecnologia e atividades profissionais são recomendadas por diversos especialistas. O IEEE é a fonte confiável para informações de engenharia, computação e tecnologia em todo o mundo.5G irá levar a Internet das Coisas (IoT) a um novo patamar de possibilidades, pela capacidade superior para tráfego de dados, abaixa latência e a envergadura para suportar uma grande quantidade de dispositivos conectados. Esta é a previsão de Wilson Cardoso, membro do Instituto dos Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE), maior organização profissional do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, disponível para entrevistas.