Mercado de Fusões e Aquisições também será impactado pela IA

Mercado de Fusões e Aquisições também será impactado pela IA

Por Leonardo Pansardi Grisotto, cofundador da ZAXO M&A Partners

A capacidade da inteligência artificial (IA) em processar grandes volumes de dados em tempo real confere uma vantagem competitiva significativa, permitindo agilidade, decisões embasadas e análise de padrões e tendências. Isso resulta na identificação de oportunidades estratégicas mais eficazes.

Para o Gartner, fornecedora de insights para executivos e suas equipes, a tecnologia, em particular a IA, está entre as principais tendências em Fusões e Aquisições (M&A) para este ano. Seja ela utilizada para aprimorar os processos relacionados à análise de empresas disponíveis no mercado, adquirir negócios baseados nessa tecnologia ou simplesmente navegar por um ambiente regulatório cada vez mais complexo.

Neste sentido, as Fusões e Aquisições permanecem sendo um motor de crescimento para a maioria das empresas, por isso a importância de abordar o tema. Alcançar o sucesso com o processo significará posicionar as empresas para a liderança de mercado por muitos anos. E o sucesso desse ano dependerá cada vez mais de como os executivos irão lidar com essas tendências de mercado, principalmente as relacionadas à tecnologia, as quais agregam alto valor competitivo às empresas.

Relaciono aqui as 5 áreas do M&A que serão impactadas pela IA:

01 – O processo

O emprego da IA terá um impacto significativo na melhoria da velocidade dos processos de Fusões e Aquisições. O uso de ferramentas com essa inteligência pode auxiliar na identificação de possíveis alvos de aquisição, analisando grandes quantidades de dados de diferentes fontes e identificando, por exemplo, aquelas que oferecem o melhor retorno sobre o investimento (ROI), aumentando assim a probabilidade de aquisições bem-sucedidas. Além disso, a IA auxilia também no chamado ‘Due diligence’, que é como um “pente fino” que verifica minuciosamente diferentes aspectos do negócio para garantir que o que a empresa diz esteja alinhado com o que ela realmente faz. Podemos considerar como uma espécie de auditoria, porém, mais ampla, que explora aspectos profundos da empresa, desde finanças e aspectos legais até questões trabalhistas, contabilidade, impostos, meio ambiente e até mesmo a parte tecnológica. Isso acelera o fechamento de negócios.

02 – Negócios em 2024 deverão priorizar empresas com IA

A Inteligência Artificial será a principal tecnologia disruptiva a impactar as indústrias, segundo o Gartner. Por isso, embora fusões e aquisições de empresas baseadas nela ainda não sejam uma tendência generalizada, o órgão aconselha que a compra dessas seja uma prioridade em todas as estratégias de negócios em 2024. Acredito que aqueles que não possuem as habilidades ou o prazo necessário para construir capacidades internamente podem optar por Fusões e Aquisições para obter acesso rápido à tecnologia.

03 – O tempo será de aquisições de pequenas empresas voltadas à tecnologia

As empresas podem ter dificuldade em fazer previsões precisas sobre fatores-chave da macroeconomia, como crescimento econômico, taxas de juros, inflação, recessão, emprego, custo de capital e confiança tanto empresarial quanto do consumidor. Isso pode impactar as decisões de investimento, estratégias de negócios e a confiança geral no ambiente econômico.

As empresas de tecnologia, especialmente startups anteriormente valorizadas, enfrentarão desafios para captar sua próxima rodada de financiamento de risco e buscarão alternativas, como a possibilidade de serem adquiridas por compradores estratégicos. Assim, a sugestão é que empresas bem capitalizadas aproveitem esse cenário, explorando aquisições de empresas menores focadas em tecnologia, que possuem avaliações mais baixas, limitado acesso a financiamentos e enfrentam condições econômicas mais desafiadoras.

04 – Proatividade frente à Fiscalização Regulatória coloca empresas à frente do mercado

A fiscalização regulatória dos negócios de Fusões e Aquisições, especialmente por questões anticoncorrenciais e de segurança nacional, está em crescimento e permanecerá como um fator significativo em 2024, segundo o Gartner. Isso pode representar desafios para a concretização de grandes negócios no próximo ano. Por outro lado, isso pode criar uma oportunidade competitiva para empresas estrategicamente posicionadas e favorecer um aumento no volume de negócios de menor porte. Para aqueles que têm o foco em operações mais substanciais, é importante adotar uma abordagem proativa junto aos órgãos reguladores neste ano. A IA pode ajudar bastante nesse aspecto, trazendo dados e insights valiosos para a tomada de decisões.

05 – IA torna o ‘pós-fusão’ mais fácil e eficiente

A IA facilita o processo de integração pós-fusão, automatizando várias tarefas, incluindo migração de dados, integração de funcionários e padronização de processos. Isso é possível graças à sua capacidade de examinar grandes conjuntos de dados que poderiam passar despercebidos de outra forma. O cronograma é acelerado e os erros são minimizados quando a tecnologia analisa as informações e gera insights para uma abordagem mais eficaz de integração. Ela aponta os potenciais e os riscos de sinergia entre as empresas em processo de fusão, por exemplo. Essas descobertas podem abrir portas para oportunidades de criação de valor após uma aquisição, incluindo a identificação de eficiências potenciais, como áreas de crescimento ou inovação.