Startup desenvolve aplicativo que torna lojas 100% acessíveis

Startup desenvolve aplicativo que torna lojas 100% acessíveis

Projeto da Biomob já foi aplicado em pontos de vendas da TIM para que pessoas com deficiência consigam utilizar equipamentos e acessar produtos expostos com autonomia   Loja da TIM, na Bahia, é a quarta a se tornar totalmente inclusiva (Divulgação)   A TIM reabriu, nessa quarta-feira (20), sua loja localizada no Shopping Center Lapa, em Salvador (BA), após um período de reformas para melhorar a acessibilidade do local às pessoas com deficiência. O espaço, agora, possui equipamentos de última geração que auxiliam os clientes, piso tátil, atendimento em libras, mesas e cadeiras adaptadas para pessoas com nanismo e obesas, mobiliários com altura adequada para cadeirantes, placas de sinalização em braille, entre outras novidades estruturais. Mas o grande destaque foi um aplicativo digital desenvolvido pela Biomob, startup especializada em consultoria e soluções de acessibilidade, para tornar as mudanças estruturais mais intuitivas e 100% efetivas: o TIM Áudio Guia.

A plataforma é capaz de disponibilizar, via QR Code e tag NFC, a leitura e audiodescrição do mapa tátil da loja, de aparelhos e de acessórios expostos na mesa de degustação e nos demais ambientes, dando maior independência, por exemplo, às pessoas cegas. Além disso, ela utiliza linguagens neutras, simples e inclusivas, oferecendo também opção em libras. “O destaque, sem dúvidas, é a questão da acessibilidade e inclusão. Nossa ideia sempre foi entregar um ambiente onde todos e todas se sintam confortáveis e verdadeiramente atendidos de acordo com suas necessidades. Onde as pessoas possam resolver as suas demandas, ter contato com os produtos, novos aparelhos e tecnologias e conhecer os benefícios que a TIM oferece por meio de parcerias inovadoras”, explicou Bruno Talento, diretor de vendas da TIM Nordeste.

De acordo com a empresa, essa tecnologia é aplicável em todos os 158,84 m² de área da loja para oferecer um atendimento mais personalizado, com foco na experiência do usuário. O espaço Casa Conectada, por exemplo, simula ambientes de uma residência adaptados ao universo de Internet das Coisas (IOT), por meio de acessórios e serviços comercializados pela companhia.

Além de desenvolver o app, a Biomob também deu apoio técnico em todo o projeto estrutural. Valmir de Souza, CEO da startup, ressalta que a ideia de promover a acessibilidade vai além do aspecto digital e estrutural, sendo primordial a preparação comportamental de funcionários e gestores para atender adequadamente cada necessidade. “Nesse projeto, sempre tivemos total liberdade de implementar nossas práticas voltadas à acessibilidade atitudinal, que contempla ações focadas na quebra da barreira social entre as pessoas. Seja na forma correta de se referir a uma determinada condição, saber ouvir ou evitar constrangimentos, por exemplo”, explica.

O CEO da Biomob destacou ainda o pioneirismo do projeto. “Logo que tivemos as primeiras conversas com a TIM, já achamos a iniciativa bastante desruptiva, pois poucas obras já nascem com acessibilidade total. Normalmente quando as empresas, mesmo as de grande porte, se encarregam de promover ações de acessibilidade, é sempre um “puxadinho” ou uma adaptação invariavelmente mau feita. Ter companhias que enxergam esse valor logo no início de um projeto, e de forma ampla, é um grande avanço para a causa”, afirma Valmir de Souza.

Esta foi a quarta loja física da TIM a receber intervenções da Biomob para se tornar 100% acessível a todos os públicos e necessidades. A parceria, que começou em 2023, já foi aplicada em unidades de Teresina (PI), Uberlândia (MG), Divinópolis (MG) e, ainda em dezembro, será concluída a quinta loja, em Osasco (SP).