Cidades inteligentes no Brasil: iniciativas recentes e perspectivas futuras

Cidades inteligentes no Brasil: iniciativas recentes e perspectivas futuras

*Por Hilton Carvalho, gerente de pré-vendas da Hikvision

O conceito de cidades inteligentes tem ganhado destaque no Brasil e mundo afora. Para se ter uma ideia, o Ranking Connected Smart Cities 2023 traz a cidade de Florianópolis (SC) na primeira colocação, seguida por Curitiba (PR), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG) e Niterói (RJ). Sobretudo, quando falamos de Curitiba, é importante ressaltar que a capital do estado do Paraná também ganhou como a mais inteligente do mundo no Smart City Awards deste ano, em Barcelona, Espanha. À medida que novas tecnologias e soluções continuam a surgir, podemos esperar que as smart cities se tornem cada vez mais eficientes, sustentáveis e centradas nas necessidades dos cidadãos, proporcionando um futuro urbano mais promissor e agradável para todos.

Uma das bases para isso é a conectividade de alta velocidade. Com a implementação do 5G no Brasil, em 2022, agora é possível conectar dispositivos em tempo real. Isso foi fundamental para a operação de sistemas como iluminação pública, semáforos adaptativos e monitoramento de tráfego. A tecnologia ainda ampliou significativamente a capacidade de download, aumentando de 1 GB para 20 GB por segundo. Essa melhoria possibilitou a coleta e transmissão de um volume maior de dados, abrindo caminho para o crescimento de outro recurso fundamental no desenvolvimento de cidades inteligentes: a Internet das Coisas (IoT).

Outro avanço significativo foi o Projeto de Lei nº 976, que institui a Política Nacional de Cidades Inteligentes (PNCI). O PL deverá ser ligado ao Plano Diretor Municipal como condição para acesso aos recursos federais destinados às smart cities. O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

Vale ainda destacar que São José dos Campos e Pindamonhangaba são as únicas cidades no Brasil que possuem a certificação ISO para smart cities. Esse reconhecimento é concedido aos municípios que implementam recursos inovadores e sustentáveis para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. Ambos se destacam por suas iniciativas em áreas como infraestrutura inteligente, governança eficiente, mobilidade urbana e uso de tecnologias da informação para aprimorar os serviços públicos.

Em resumo, as iniciativas recentes e as perspectivas futuras indicam um compromisso crescente com a melhoria das condições urbanas, tornando-as mais eficientes, sustentáveis e centradas nas necessidades dos cidadãos. Portanto, é crucial continuar direcionando investimentos para a tecnologia, inovação e colaboração, a fim de criar ambientes urbanos que proporcionem mais qualidade de vida para os brasileiros.

*Hilton Carvalho é gerente de pré-vendas da Hikvision – hikvision@nbpress.com.br