Já consolidado no varejo, pagamento por reconhecimento facial expande para novos setores

Já consolidado no varejo, pagamento por reconhecimento facial expande para novos setores

* Por Eládio Isoppo, CEO da Payface

1. Como o reconhecimento facial está sendo implementado no setor de varejo para facilitar os pagamentos dos clientes?

O reconhecimento facial está sendo implementado para facilitar os pagamentos dos clientes como um processo mais rápido e conveniente. Os usuários podem vincular sua imagem facial a um cartão de crédito, durante o processo de pagamento, a tecnologia é utilizada para autenticar a identidade, permitindo transações sem a necessidade de cartões físicos, carteira digital ou dinheiro físico.

Nós já atuamos com a solução de pagamento por reconhecimento facial no mercado de varejo alimentar, tendo hoje na carteira grandes redes supermercadistas, como o Supermercado Zona Sul e Prezunic, no Rio de Janeiro, o St Marche em São Paulo, dentre outros em Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Para o varejo, nós entregamos uma experiência de compra mais fluida, conveniente e segura, já que o cliente não precisa digitar senhas ou falar em voz alta CPF e dados pessoais. 

2. Quais são os principais desafios de segurança associados ao uso do reconhecimento facial em transações financeiras e como esses desafios estão sendo abordados?

Os principais desafios de segurança associados ao uso do reconhecimento facial em transações financeiras incluem o risco de falsificação ou spoofing, onde um invasor tenta enganar o sistema utilizando uma imagem facial falsa ou manipulada, “os famosos deepfake”. Além disso, há preocupações com a privacidade e o armazenamento seguro dos dados biométricos dos usuários, pois essas informações são altamente sensíveis. Esses desafios estão sendo abordados através do desenvolvimento de algoritmos mais avançados de reconhecimento facial, técnicas de criptografia robustas e práticas de segurança de dados mais rigorosas.

3. Quais são as medidas de proteção de privacidade que estão sendo adotadas para garantir que os dados biométricos dos usuários não sejam comprometidos ou utilizados de maneira inadequada?

Para proteger a privacidade dos usuários, as medidas incluem o armazenamento seguro e criptografado dos dados biométricos, a implementação de políticas de acesso restrito aos sistemas que lidam com esses dados e o cumprimento de regulamentações de proteção de dados, como o GDPR na União Europeia. Além disso, os usuários devem ser informados sobre como seus dados serão usados e ter a opção de consentir ou não com seu uso.

4. Como as instituições financeiras estão utilizando o reconhecimento facial para aumentar a segurança das transações e prevenir fraudes?

Instituições financeiras estão utilizando o reconhecimento facial para aumentar a segurança das transações através da autenticação biométrica, que é mais difícil de ser falsificada do que métodos tradicionais de autenticação, como senhas ou PINs. Além disso, o reconhecimento facial pode ser utilizado para detectar e prevenir fraudes, identificando padrões suspeitos de comportamento ou tentativas de acesso não autorizado.

5. Quais são as principais vantagens do reconhecimento facial em comparação com outros métodos de autenticação, como senhas ou cartões de crédito?

As principais vantagens do reconhecimento facial em comparação com outros métodos de autenticação incluem a conveniência para os usuários, que não precisam se lembrar de senhas ou carregar cartões físicos, e a maior segurança, devido à dificuldade de falsificação da identidade facial. Além disso, o reconhecimento facial pode ser mais rápido do que outros métodos de autenticação, tornando as transações mais eficientes.

6. Como o reconhecimento facial pode melhorar a experiência do usuário durante as transações financeiras e quais são os possíveis obstáculos para sua adoção em larga escala?

O reconhecimento facial agrega muita conveniência aos processos digitais de identificação pois dispensa o uso de senhas complexas, cartões de códigos e outras medidas de segurança. Não enxergamos obstáculos, mas sim um momento muito favorável para adoção desse sistema em larga escala. Tanto as empresas quanto os usuários possuem a mesma preocupação em segurança, que torna a inovação parte fundamental do ecossistema que usa biometria para validar identidade.

7. Como o reconhecimento facial está sendo aplicado no setor de apostas online e quais são os impactos disso na segurança e integridade das apostas?

O que há de estudos e possibilidades se refere à validação da identidade dos apostadores, evitando fraudes, menores de idade ou até mesmo roubo de identidade. Para esses casos a biometria facial vai ser uma solução simples e muito robusta.

08. Como os consumidores estão respondendo ao uso do reconhecimento facial para pagamentos e quais são suas principais preocupações em relação a essa tecnologia?

Pagar com o rosto está no hábito de diversos brasileiros atualmente, através das lojas parceiras Payface. Observamos que, assim como o PIX, nossa tecnologia fala com diversos grupos de pessoas, de todas as idades, desmistificando que apenas os jovens se interessam por inovação. 

Aproximadamente 30% dos usuários Payface são pessoas acima de 50 anos, o que é extraordinário em serviços disruptivos.