Opinião: Realidade Virtual: Sua empresa está pronta?

Opinião: Realidade Virtual: Sua empresa está pronta?

Por Ricardo Martins, especialista em comunicação e tecnologia e CEO da TRIWI.

A tecnologia de realidade virtual (RV) está transformando o cenário empresarial e de consumo, prometendo uma revolução comparável à da internet e do smartphone. Recentemente, o lançamento do Vision Pro pela Apple marcou um ponto de inflexão, democratizando o acesso a uma tecnologia que, até então, parecia confinada aos limites da indústria especializada.

A chegada do Vision Pro ao mercado de consumo simboliza mais do que uma simples inovação tecnológica; representa uma porta de entrada para experiências imersivas inéditas para o grande público. Apesar de ainda ser percebida como uma novidade distante para muitos, a realidade virtual está prestes a se tornar uma presença comum em nosso cotidiano, alterando profundamente a maneira como interagimos com o mundo digital.

Com a evolução acelerada da RV, não demorará muito para que produtos ainda mais acessíveis se tornem disponíveis, solidificando o status da realidade virtual como uma tecnologia de uso diário. Ao olharmos para o futuro, é provável que nos surpreendamos com quanto tempo levamos para integrar essa tecnologia em nossas vidas.

No contexto empresarial, tanto no B2C (Business to Consumer) quanto no B2B (Business to Business), a realidade virtual promete ser um elemento transformador. Sua capacidade de engajamento e imersão oferece novas possibilidades para a jornada de compra do consumidor, desde a experimentação de produtos em um ambiente virtual até treinamentos e simulações para equipes.

Destaca-se também a atuação de empresas pioneiras como a Varjo, que há mais de seis anos vem desenvolvendo óculos de realidade virtual inicialmente destinados ao setor industrial. À medida que avançamos, a pergunta que se impõe para as empresas não é se elas adotarão a realidade virtual, mas quando e como farão isso para se manterem competitivas e relevantes em um mercado em constante evolução. A realidade virtual não é mais uma questão de se, mas de quando, e as empresas preparadas para essa transição estarão à frente, redefinindo os paradigmas de interação, engajamento e experiência do cliente.

Confira comentários do autor sobre o tema:

Vídeo Youtube:https://youtu.be/PValWdvpEaM