Viagens, presentes e empregos: golpes virtuais mais comuns no fim de ano e como evitá-los

Viagens, presentes e empregos: golpes virtuais mais comuns no fim de ano e como evitá-los

Metade dos brasileiros já foi vítima de fraudes online; especialista alerta para ofertas tentadoras e armadilhas na internet

Golpes ganham terreno fértil na temporada de fim de ano, especialmente quando relacionados a compras online. Usuários, ansiosos por ofertas tentadoras, correm o risco de cair em armadilhas de sites fraudulentos, que visam roubo de dados pessoais e financeiros. A prática é cada vez mais comum no Brasil – quase metade (46%) dos brasileiros já foram vítimas de algum golpe virtual, com perdas superiores a R$ 1.500 em alguns casos, segundo levantamento da Norton.

“Golpistas utilizam técnicas como phishing e engenharia social para induzir consumidores a compartilhar informações sensíveis na internet. Ao buscar pelas melhores ofertas, é crucial verificar a autenticidade dos sites, realizar transações apenas em plataformas confiáveis, entre outros cuidados de segurança digital, para evitar prejuízos”, orienta Jonathan Arend, Principal Consultant de Cybersecurity da consultoria keeggo.

De acordo com o estudo E-Commerce Trends 2024, 92% das pessoas já deixaram de comprar online por medo de fraudes. Para navegar com segurança, Jonathan afirma que o conhecimento e a vigilância são fundamentais. Pensando nisso, o especialista alerta para os três golpes mais comuns no fim de ano e como evitá-los:

Viagens
Pacotes de viagem são alvos frequentes. Pesquisa realizada pela plataforma Booking.com aponta que 65% dos brasileiros planejam investir em viagens até o fim do ano. Entretanto, o número de tentativas de fraude digital no mercado de viagens e lazer cresceu mais de 255% em 2022, segundo análise da TransUnion. Os principais golpes envolvem ofertas falsas de pacotes turísticos e reservas de hotéis.

Como evitar:

  • Esteja atento a e-mails suspeitos: Verifique cuidadosamente os remetentes, evite clicar em links suspeitos e, se possível, confirme diretamente com a agência de viagem antes de prosseguir com a compra.
  • Verifique a autenticidade do site: Certifique-se de que está em um site seguro e legítimo. Verifique se o endereço começa com “https” e pesquise por avaliações sobre a empresa.
  • Use métodos de pagamento seguros: Opte por utilizar cartões de crédito virtuais ou sistemas de pagamento online confiáveis, pois oferecem camadas adicionais de segurança.

Presentes
Presentes também estão na mira dos cibercriminosos. De acordo com o Relatório de Insights de Cibersegurança 2023, 95% dos consumidores brasileiros planejam gastar em compras virtuais no 4º trimestre. Nesse sentido, 31% dos entrevistados afirmam terem sido alvos de golpes durante o período festivo em anos anteriores. Os principais indícios de golpes são preços excessivamente baixos e marketplaces desconhecidos.

Como evitar:

  • Verifique a reputação do vendedor: Antes de comprar em um site desconhecido, procure avaliações e feedbacks de outros clientes.
  • Use senhas fortes: Cadastre senhas complexas e exclusivas para contas online, evitando compartilhá-las ou reutilizá-las.
  • Mantenha seu software atualizado: Atualize regularmente seu software antivírus e mantenha seu sistema operacional e navegadores sempre atualizados

Empregos
Outro ponto de atenção é a oferta de empregos. O Brasil deve criar, até o fim de dezembro, 470 mil vagas temporárias, conforme dados da Asserttem. No entanto, levantamento da PSafe aponta que, entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022, mais de 608 mil tentativas de golpes de emprego falso foram aplicadas. Normalmente, o golpe acontece a partir de e-mails ou mensagens que direcionam para um site malicioso.

Como evitar:

  • Desconfie de ofertas muito boas: Se o salário ou condições de trabalho não condizem com a vaga, pode ser golpe. Informe-se sobre a remuneração média da área em sites confiáveis e converse com colegas.
  • Pesquise a empresa: Antes de se candidatar, pesquise o site da empresa para garantir a legitimidade. Certifique-se de que parece profissional, pois sites mal elaborados podem indicar fraudes.
  • Não compartilhe informações sensíveis: Empregadores legítimos não pedem informações pessoais ou financeiras no início do processo. Evite fornecer esses dados sem verificar a autenticidade.